quinta-feira , agosto 16 2018
Home / Destaque / 27ª Semana Mundial de Aleitamento Materno: enfermeira destaca importância do colostro para prematuros

27ª Semana Mundial de Aleitamento Materno: enfermeira destaca importância do colostro para prematuros

“O colostro é considerado a primeira vacina do bebê, o ouro líquido”. A afirmação é da enfermeira Michelle Xavier durante palestra para profissionais e estudantes da área de saúde na abertura da 27ª Semana Mundial de Aleitamento Materno do Hospital da Mulher (SMAM).

Na 5ª edição do evento científico deste ano, voltado para profissionais da área de saúde e estudantes, a temática ´Colostro e prematuridade: preparando bebês para uma vida saudável` discutiu os benefícios do colostro, o primeiro leite produzido após o parto que é ofertado ao bebê nos primeiros 7 dias de vida.

“O leite materno é divido em fases e a fase inicial é o colostro. A gordura do leite é fundamental para o desenvolvimento, inclusive o cerebral. E o colostro, dentre todos os componentes de fatores de proteção, é rico em gordura”, explica a enfermeira palestrante.

Michelle ainda ressaltou que o leite (colostro) é um recurso de baixo custo que transforma significativamente a vida de recém-nascidos prematuros, promovendo a maturação do sistema gastrointestinal imunológico.

Amamentar como ato de decisão

Em outro momento, a palestra “Aleitamento Materno: a base da vida”, ministrada pela enfermeira Doutora Rita de Cássia Rocha, provocou os participantes para a reflexão acerca da amamentação.

“Devemos pensar a amamentação como decisão, e não como obrigação”, afirma a profissional de saúde.

A programação da manhã do evento científico seguiu com as temáticas ‘Aleitamento Materno no Brasil: o que revelam os dados da Pesquisa Nacional sobre Parto e Nascimento’ e ‘Atenção aos cuidados no pré-natal, parto e puerpério para uma experiência positiva na gravidez e amamentação’.

“É fundamental a divulgação sobre o aleitamento materno. Então isso vem refletir positivamente para os bancos de leite e reforçar a campanha para cada vez mais captar essas mães doadoras e outras que possuem dificuldade de amamentar”, frisa a presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas.

No primeiro semestre deste ano mais de mil mães já foram orientadas e estimuladas pelo BLH do Hospital da Mulher da importância do ato de amamentar.

Exemplo de doação

Na oportunidade, Simone Cirino, doadora de 68 litros de leite humano, foi homenageada com a placa de mãe doadora do ano 2017 do BLH do Hospital da Mulher.

A programação segue até o dia 7 realizando ações educativas no Hospital da Mulher, em escolas e no centro da cidade, servindo como um veículo para incentivo, apoio e proteção do aleitamento materno.

Nesta sexta, 2, funcionários do BLH realizaram palestra e distribuição de folders e brindes para os estudantes do ensino fundamental do Colégio Simétrico  e Escola Pestalozzi durante Encontrinho de Aleitamento Materno de Feira de Santana.

Na manhã deste sábado, 4, às 9h, a equipe BLH realiza adesivação de carros no cruzamento da Getúlio Vargas com a Senhor dos Passos em incentivo ao aleitamento materno.

A programação segue na segunda, 6, às 9h, com atividade para as mães do pré-natal de alto-risco no ambulatório da unidade. À tarde, às 15h, as mães que participam do Método Canguru serão contempladas com atividade lúdica por meio de de roda de conversa e sessão de fotografia com seus filhos.

Encerrando na terça, 7, às 9h, as gestantes e puérperas acompanhadas pelo Programa de Saúde da Família (PSF) do Aviário I e II participam do projeto itinerante “falando sobre aleitamento”

Já no dia 18 (sábado), às 8h30min, o BLH participa do evento “Hora do Mamaço”, promovido pelo grupo Grão de Amor, no Boulevard Shopping.

Além da presidente da FHFS, Gilberte Lucas, participaram da abertura da SMAM a secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, a diretora do Hospital da Mulher, Charline Portugal; o tenente Tiago Moreira do 2º Grupamento de Bombeiros Militares do Estado da Bahia (2º GBM), a bióloga e responsável do BLH/HIPS, Camilla Martins e a coordenadora do BLH/HIPS, enfermeira Juliana Rigaud.