segunda-feira , dezembro 17 2018
Home / Destaque / Adolescente assassinada não foi estuprada e nem estava gravida

Adolescente assassinada não foi estuprada e nem estava gravida

O laudo do exame da necropsia do corpo da adolescente de Serra Preta, Bruna Santana Mendes, de 16 anos, que estava desaparecida desde domingo (18), em Feira de Santana, e foi assassinada, não constatou crime de violência sexual nem gravidez.

Segundo o delegado Fabrício Linard, titular da Delegacia de Homicídios, novos exames ainda serão feitos, e a Polícia Civil continua com as investigações em busca de mais informações. Ele disse também que estão sendo realizadas várias diligências no intuito de esclarecer o que aconteceu com a jovem. Já existem algumas linhas de investigação para chegar à autoria do crime.

“O Departamento de Polícia Técnica (DPT) informou que no tocante à gravidez, macroscopicamente, não foi possível constatar a gestação. Não foi encontrado um feto no útero da garota, mas não se descartou 100% a possibilidade da gravidez de Bruna, porque uma gestação de poucas semanas é possível que exista, mas apenas o resultado do exame laboratorial é que vai poder nos dar essa certeza. O exame de necropsia foi realizado ontem e até pelo fato do estado avançado de decomposição, o médico afirmou que não é possível afirmar se ela sofreu violência sexual. Devemos aguardar as respostas técnicas e já foi feita a coleta de material da mesma para a realização dos exames laboratoriais”, afirmou Fabrício Linard .

Bruna foi sufocada 

Sobre o laudo da causa da morte, o delegado disse que o DPT identificou que Bruna foi morta por sufocamento, ou seja, foi asfixiada e é possível que o crime tenha sido praticado por dois ou três autores.

“Independente da perícia, temos a convicção de que o corpo foi deixado no local na madrugada do domingo para segunda-feira porque temos informações que já na segunda-feira pela manhã esse saco tinha sido visto, mas não tinha chamado a atenção de que poderia ter um corpo”, acrescentou.

Sobre as informações que estão circulando em redes sociais, o delegado comentou que podem ajudar, como também podem atrapalhar o trabalho de investigação. A polícia está filtrando as informações que realmente procedem. Foi divulgado que o namorado de Bruna esteve em uma casa noturna da cidade no domingo e a Polícia Civil confirmou esse fato.

“Uma das jovens que trabalha na casa noturna confirmou a presença dele. Eles conversaram acerca do trabalho dela. Mas, ele não tinha dinheiro. Ela negou que tenha tido conversa sobre aborto e remédio abortivo”, ressaltou.

 

fonte:acorda cidade