sexta-feira , setembro 21 2018
Home / Destaque / Apae expõe dificuldades das pessoas com deficiência e pede ajuda

Apae expõe dificuldades das pessoas com deficiência e pede ajuda

Uma caminhada pelo centro da cidade marcou, na manhã desta terça-feira, 21, o início da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla em Feira de Santana. As comemorações estão sendo promovidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), buscando sensibilizar a população feirense para que abrace a causa.

Portando cartazes e faixas com frases alertando para o drama dos portadores de necessidades especiais, cerca de 1.500 pessoas foram às ruas, saindo da sede da Apae, na rua Olímpio Vital, e seguindo pela avenida Getúlio Vargas, para alertar sobre as dificuldades que esta parcela da população enfrenta.

Prefeito reafirma compromisso

O prefeito Colbert Martins Filho participou da caminhada e reafirmou o compromisso do Governo Municipal em apoiar ações que venham a garantir qualidade de vida e a inclusão social de pessoas portadoras de necessidades especiais.

Centenas de pessoas estão na fila

A diretora da Apae, Mary Portugal, explica que a entidade atualmente atende cerca de 1.200 pessoas e outras mil estão na fila à espera de uma vaga para ter atendimento. “Atendemos pessoas de 21 municípios, a partir do zero ano até a longevidade”.

Diretor da Apae convoca a comunidade

Diretor jurídico da Apae, o vereador Roberto Tourinho alerta para a necessidade da população abraçar a entidade para garantir a manutenção de seus serviços. Conforme explica, o poder público não possui condições para arcar com toda a estrutura, por mais que ajude.

Roberto Tourinho afirma que o apoio de todos é essencial. “Cada um ajuda da forma que puder. Mas a ajuda de todos é indispensável. O poder público, por mais que ajude, em função das demandas, que são muitas, não possui recursos suficientes para atender a todos”, afirma.

Conforme o vereador, a população feirense já apoia a Apae. “Mas se tivermos um número maior de populares apoiando, a entidade não correrá risco de sofrer interrupção de seus serviços. Com ajuda de todos poderá até ampliar vários atendimentos”, avalia Tourinho.