quarta-feira , novembro 21 2018
Home / Destaque / Aprenda a fazer cálculo do IMC e manutenção do peso

Aprenda a fazer cálculo do IMC e manutenção do peso

O IMC (Índice de Massa Corporal), normalmente é uma medida usada para estabelecer se a pessoa está numa faixa de peso normal, ou se está com sobrepeso, obesidade e até baixo peso.

Estar dentro da faixa de peso normal é quando seu peso é considerado adequado para aquela altura, idade e sexo, e tão difícil quanto emagrecer é fazer a manutenção do peso.

Cálculo do IMC

O IMC é calculado com o peso dividido pela altura ao quadrado. Por exemplo, uma pessoa com 1,70 m e 70 kg fará o seguinte cálculo:

Altura multiplicada por ela mesma: 1,70 x 1,70 = 2,89

Peso dividido pelo quadrado da altura: 70 / 2,89 = 24,22
Logo, essa pessoa tem IMC de 24,22 e está dentro da faixa de peso adequado para sua altura.
  • Abaixo do peso: IMC abaixo de 18,5
  • Peso normal: IMC entre 18,5 e 24,9
  • Sobrepeso: IMC entre 25 e 29,9
  • Obesidade Grau I: IMC entre 30 e 34,9
  • Obesidade Grau II: IMC entre 35 e 39,9
  • Obesidade Grau III: IMC acima de 40.

O resultado do IMC é um dos indicadores analisados para saber se a pessoa está com excesso de peso ou não. O IMC é calculado com o peso dividido pela altura ao quadrado. Entretanto, existem outras formas de constatar o excesso de peso, que agem em conjunto com o cálculo do IMC. São elas: medidas antropométricas, bioimpedância, circunferência abdominal e relação cintura-quadril.

O IMC está sempre certo?

Infelizmente, a medida de IMC nem sempre representa a realidade. Por exemplo, o músculo é muito mais pesado que a gordura. Logo, um halterofilista terá um IMC muito alto, mas isso não se reflete em obesidade, já que a maior parte de sua massa corporal é formada por musculatura.

É importante levar em conta que a massa corporal é formada por água, gordura, músculos e ossos, e tudo isso precisa ser bem avaliado para medir a saúde de alguém corretamente. Por isso, é de extrema importância consultar um especialista para que ele possa fazer a análise do IMC junto com outros índices e medidas usados para entender a composição corporal.

Manutenção do peso

Para manter o peso é importante manter uma dieta balanceada (não basta alimentos corretos, mas também quantidades corretas) para seu organismo. Devem ser avaliados peso, idade, composição corporal, presença de doenças e/ou comorbidades.

  • Não existe alimento 100% bom ou 100% ruim. Varie ao máximo o seu cardápio e não elimine completamente nenhum tipo de alimento. O equilíbrio entre a quantidade e a freqüência com a qual você consome refeições mais calóricas é a garantia do seu sucesso
  • Estabeleça uma rotina alimentar
  • Analise os rótulos dos alimentos. Muitas vezes, os alimentos light contêm uma pequena diferença na quantidade calórica, que nem compensa a troca
  • .Não encare a dieta como punição. Afinal, a reeducação alimentar garante um corpo mais bonito e saudável
  • Praticar atividades físicas de forma regular
  • Descanse e durma o suficiente
  • Opte pelas carnes magras. O consumo de proteínas, carnes magras e leguminosas também é importante, porém é preciso certificar-se que não está havendo uma ingestão excessiva que possa sobrecarregar os rins e o fígado
  • Equilibre o consumo de carboidratos simples, como o pão branco, arroz comum, entre outros, e complexos, como arroz e pão integrais. Isto porque as fibras presentes nos integrais proporcionam saciedade. Porém, elas também melhoram o trânsito intestinal, entre outros benefícios e não devem ser excluídas do cardápio
  • Aumentar a ingestão de líquidos no dia (mínimo de 2L de água)

IMC para crianças

As faixas de IMC para as crianças mudam de acordo com a idade e o sexo, e para orientar os médicos existem tabelas da Organização Mundial da Saúde (OMS) para fazer esse cálculo. Mas os pais também podem se orientar por tabelas. Clique aqui, siga o passo a passo e descubra se o seu filho está com baixo peso, peso normal, sobrepeso ou obesidade.

IMC para idosos

Quando a idade chega, a composição corporal muda: os músculos diminuem e o tecido adiposo aumenta. Por isso, o cálculo do IMC é igual, mas os resultados são diferentes em pessoas com mais de 60 anos.