terça-feira , maio 30 2017
Home / Destaque / Asics Golden Run amplia participação baiana no calendário desportivo internacional

Asics Golden Run amplia participação baiana no calendário desportivo internacional

Mais uma vez a Bahia figura no circuito esportivo internacional, sediando, pela primeira vez, a meia maratona Asics Golden Run, com percurso de 21 quilômetros. Este ano, serão oito provas em quatro países – Brasil, Argentina, Peru e Chile. A prova realizada em Salvador, com apoio do Governo do Estado, neste domingo (14), teve como vencedores, nas categorias geral masculino e feminino, o pernambucano José Márcio Leão da Silva e a carioca Rejane Ester Bispo.

Os campeões elogiaram a cidade. José Márcio destacou que o clima ajudou. “O tempo ajudou bastante, aqui em Salvador costuma estar muito quente”. Rejane também não reclamou da chuva, pelo contrário. “Eu gostei de estar em Salvador, o clima não é muito diferente do Rio, hoje choveu, está bem fresquinho, a organização foi excelente”. Para ela, o apoio do Governo do Estado para que o esporte cresça é fundamental. “O atleta precisa deste apoio, senão os eventos não serão realizados, não tem como crescer”.

O evento, organizado pela Norte Marketing Esportivo com a supervisão técnica da Federação Estadual de Atletismo e apoio institucional do Governo do Estado, reuniu cerca de seis mil participantes divididos em três categorias – Elite, Geral e pessoas com deficiência. O percurso partiu do Centro Administrativo da Bahia (CAB), seguindo pela Avenida Paralela, Orla de Salvador e chegada em Piatã. Segundo o diretor de Marketing da Asics, Maurício Busin, no Brasil, as etapas são realizadas em Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília. “Salvador é uma praça importante do Nordeste para nós da Asics, e estamos querendo fomentar a prática esportiva. Esta é a primeira de uma seqüência de provas na capital baiana, a ideia é a gente continuar fazendo aqui na cidade também nos próximos anos”. Busin destacou a parceria com o Estado para a realização da prova. “O Governo da Bahia nos ajudou bastante na formatação do circuito”.

Para o gerente, um dos benefícios da iniciativa é o fomento também ao turismo. “Nós percebemos que quando fazemos uma prova em um lugar, isso traz pessoas de outras cidades, de outros países. A ideia de ampliar este circuito é essa, trazer pessoas da Argentina, do Peru, do Chile. Ano que vem queremos levar ao México. Isso promove o turismo pelas cidades onde realizamos nossas corridas”.