quarta-feira , janeiro 23 2019
Home / Destaque / Assembleia homenageia Fagner com Título de Cidadão Baiano

Assembleia homenageia Fagner com Título de Cidadão Baiano

 

A formalidade e os debates políticos comuns no Plenário da Assembleia Legislativa deram espaço para momento de descontração, poesia e muita emoção. O cantor, compositor e intérprete Raimundo Fagner recebeu o Título de Cidadão Baiano concedido pela Casa Legislativa, na tarde de ontem (30). O proponente da homenagem, o deputado Sandro Régis (DEM), se mostrou um grande admirador pela personalidade do artista e pela sua arte.

“Hoje, foi uma sessão diferenciada na Assembleia. Com grande interação entre os servidores, a Casa ganhou um show”, declarou Sandro Régis, dizendo que “Borbulhas de Amor” é a sua composição preferida do artista. O deputado democrata disse que o grande incentivador para a homenagem acontecer foi o advogado Ademir Ismerim.

Com muita música, a Sessão presidida pelo deputado Angelo Coronel (PSD) comoveu os servidores da Casa e o os fãs presentes na homenagem. O presidente da ALBA, um grande entusiasta da cultura, declarou ser um grande fã do músico cearense. Para Ângelo Coronel, é um grande prazer homenagear um artista da envergadura de Raimundo Fagner, com enorme relevância para a Música Popular Brasileira.

“Em algum momento das nossas vidas, nos encantamos com as músicas de Fagner. Como radialista, sempre fiz questão de tocar as músicas do cantor para embalar grandes histórias de amor”, disse Carlos Geilson (PSDB), coautor da homenagem.

Projetos — O primeiro-secretário da Casa, deputado Sandro Régis, declarou que o cantor desenvolve trabalhos sociais por meio da Fundação Fagner com o objetivo de oferecer oportunidade para crianças e adolescentes que buscam o aprendizado da arte. A Fundação trouxe para Feira de Santana o projeto “Canteiros Musicais” incentivando o aprendizado musical para crianças de 6 a 16 anos.

“A homenagem a Fagner não é só pela sua brilhante carreira, mas também por sua integração com a Bahia, através de alguns expoentes culturais, bem como sua admiração pelas coisas da Bahia e a admiração dos baianos por sua pessoa, por seu trabalho social, e por sua arte”, finalizou Sandro Régis.

GRANDE SHOW – A trajetória do cantor cearense Raimundo Fagner começou cedo, aos 06 anos. Filho de libanês, o homenageado tem uma trajetória artística emaranhada com a Bahia. O novo cidadão baiano disse que a sua primeira guitarra foi confeccionada por um baiano, seu Antônio. O homenageado declarou sua grande admiração pelos cantores baianos Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Maria Bethânia. “Caetano sempre foi um espelho para mim. No início da carreira imitava muito ele”.

Fagner declarou admiração por José Carlos Capinam “um grande parceiro musical” e pelo tropicalista Piti. “Meus shows em Salvador sempre foram cercados por muita emoção”, disse.

E, para não decepcionar os fãs, Fagner não decepcionou. Cantou os maiores sucessos de sua carreira “Canteiros”, “Deslizes” “Borbulhas de Amor”, “Oração de São Francisco”, “Retrovisor” e levou o Plenário ao êxtase.

Homenagem – Como já é de costume em momentos de descontração, o presidente Ângelo Coronel surpreendeu a todos durante a solenidade. O deputado convidou a desembargadora Gardênia Duarte para prestar homenagem ao cantor. E, ao ouvir Retrovisor convidou a sua esposa, Eleusa Coronel, para dançar no Plenário.

Dinha Dórea, finalista do Alba Voice, também participou da homenagem e cantou “Jura Secreta” acompanhada do Coral da Polícia Militar. Também cantou música do cearence, o sargento PM Lima, habitualmente convidado pela ALBA para cantar o Hino Nacional na abertura dos trabalhos – o que também fez na festiva sessão de ontem.