sexta-feira , dezembro 14 2018
Home / Curiosidades / Bahia tem quase 10% da população sem nenhum dente

Bahia tem quase 10% da população sem nenhum dente

O cuidado com a saúde dos dentes é importante, pois pode ajudar, também, a prevenir doenças cardíacas, renais, cerebrais e até mesmo câncer. Mas, os números apontam que a realidade é bem diferente junto à população. Conforme dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Bahia possui 9,1% da população sem nenhum dente, considerando pessoas acima dos 18 anos.

Os dados são do ano de 2013. Naquela época, embora quase 90% dos adultos baianos (86,9% das pessoas) afirmassem escovar os dentes ao menos duas vezes por dia, só 4 em cada 10 (42,9%) usavam pasta, escova e fio dental na higiene bucal. Além disso, considerando-se toda a população (não apenas os adultos), só pouco mais de 1 em cada 3 pessoas (35,9%) havia frequentado o dentista nos últimos 12 meses.

O resultado dessa equação é que 4 em cada 10 adultos no estado (42,3% das pessoas de 18 anos ou mais de idade) não consideravam sua saúde bucal muito boa ou boa. Em todo o país, 11% dos brasileiros (ou mais de 20 milhões de pessoas) são desdentados e 41,5% das pessoas com mais de 60 anos já perderam todos os dentes.

Por outro lado, a maior parte daqueles que procuram um dentista realiza o procedimento em um consultório particular (74,3%) – quase 20%, apenas, são feitos no sistema público, conforme o Instituto. No estado, segundo a Associação Brasileira de Odontologia – Seção Bahia (ABO-BA), são cerca de 15 mil profissionais a disposição da população.

“É uma questão de saúde pública. Essa mudança nos índices precisa partir dos nossos dirigentes, que dessem mais cobertura à saúde bucal como tudo”, afirmou Angélica Behrens, presidente da Associação. De acordo com ela, a própria ABO-BA e outras entidades particulares possuem um trabalho voltado para esse cuidado com a população carente, “mas temos limites de atendimento, pois não temos convênio com o SUS”, acrescentou.

Ao todo, são 20 entidades filantrópicas atendidas, entre elas Projeto Axé, Pracatum e Fundação Cidade Mãe. Tudo de forma gratuita à população. Em todo o país, a mais de 300 associações que compõem a ABO Nacional fazem parte do projeto “Sorriso do tamanho do Brasil” que trabalha, principalmente, na parte da prevenção. Só em 2017, mais de 152 mil pessoas foram beneficiadas.