sexta-feira , outubro 20 2017
Home / Cultura e Artes / Balé Baby do Projeto Arte de Viver hipnotiza e emociona

Balé Baby do Projeto Arte de Viver hipnotiza e emociona

Sorriso estampado no rosto e uma agitação característica de quem não tem mais que 6 anos de idade. Emoção transbordando no palco e, principalmente, na plateia onde dezenas de papais e mamães acompanhavam a apresentação do Balé Baby, uma das oficinas do Projeto Arte de Viver.

A pequena Lara Vitória, de 4 anos, é uma das alunas. Olhos brilhando de felicidade. Na plateia, a mamãe Sara Alves que, assim como dezenas de pais e mães, não conseguia controlar o orgulho. E quem conseguiria?

“Minha filha está realizando meu sonho. Sempre quis estudar balé, calçar a sapatilha, mas as condições financeiras não permitiam. Graças a esse projeto maravilhoso aqui desenvolvido no Maestro Miro eu estou realizando o sonho dela e o meu também”, destaca Sara.

Na plateia, olhos hipnotizados voltados ao palco, onde cada movimento da criançada arrancava um largo sorriso e muitas palmas. Pais, mães, irmãos, tios, primos, numa reunião de famílias. “A gente fica olhando assim e nem acredita que aquela ‘pessoinha’ tão miúda está ali dançando, e outro dia mal andava direito”, salienta a emocionada  aposentada Damiana Santos Nascimento, avó de aluna.

VÁRIAS OFICINAS

O Projeto Arte de Viver realiza sonhos. Além do Balé Baby, tem as oficinas de violão popular, canto, coral, teclado, violão, violino teatro, teatro infantil teatro adolescente, teatro adulto e teatro da melhor idade. Espaço também para a dança através do balé infantil, jazz dance, dança popular, dança tribal, dança do ventre, dança de salão, dança terapia, capoeira e street dance, e artes plásticas com pintura em tela e desenho em quadrinho.

Na manhã de quinta-feira, 15, o resultado de pouco mais de três meses de aulas foi apresentado no palco no Centro de Cultura Maestro Miro, equipamento mantido pela  Fundação Egberto Costa.

O Programa Arte de Viver recebeu 1.908 alunos nas diversas oficinas ofertadas pelo programa, no primeiro semestre de 2017. Uma grande estrutura. “Ao todo são 30 professores que ministram as 90 turmas que se distribuem entre o Centro de Cultura Maestro Miro e os três Centros de Artes de Esportes Unificados (CEUs das Artes) do município”, explica Lane Pedreira, chefe da Divisão de Cultura Popular.

HOMENAGEM

“O Arte de Viver emociona. Ver esses pais e familiares aqui, transbordando emoção, é a recompensa. E tudo isso é fruto da parceria do Maestro Miro com a Fundação Egberto Costa, além da sensibilidade do prefeito José Ronaldo. Aqui a arte chega para essas pessoas que, em sua grande maioria, não teria condições de pagar por esses cursos”, destaca Luiz Augusto Oliveira, diretor do Centro de Cultura Maestro Miro.

Para o professor Adauto Silva, um dos mais emocionados no evento, ali no palco antes de uma apresentação de alunos de um balé infantil, estava sendo apresentado um trabalho que tem uma receita infalível: “Misturamos dedicação e muito amor pelo trabalho e pelas crianças”, disse o professor, que foi homenageado pelos pais e pelas crianças.

Além da apresentação do Balé Baby, a manhã de quinta-feira também teve performances do Balé Adauto Silva e de alunos do colégio João Durval Carneiro.

As inscrições para novos alunos podem ser feitas através do site da Prefeitura (www.feiradesantana.ba.gov) até esta sexta-feira, 16.