sábado , novembro 18 2017
Home / Cidade / Caravana fortalece rede de proteção e defesa das mulheres

Caravana fortalece rede de proteção e defesa das mulheres

A passagem da Caravana “Respeite as Mina” por Feira de Santana, na manhã desta terça-feira, 20, está fortalecendo ainda mais a rede de proteção e defesa dos direitos das mulheres, principalmente no enfrentamento à violência doméstica. O encontro, realizado no auditório da Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC), reuniu representantes de diversos segmentos organizados da sociedade que fortalecem as ações protetivas no município,

A iniciativa da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia em parceria com o Governo Municipal de Feira de Santana, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), alertou as mulheres de que elas não estão só na luta contra o machismo e contra a violência doméstica ou qualquer ato de discriminação ou de violência e também de que precisam denunciar seus agressores.

A agressão às mulheres, conforme avaliação do prefeito José Ronaldo de Carvalho, é uma atitude que provoca revolta em qualquer cidadão. “É revoltante quando se ouve que um homem agrediu uma mulher. Como um cidadão, se assim podemos chamar um agressor, tem coragem de agredir uma mulher?”, indagou, ao defender que as mulheres tomem sempre a iniciativa de vir a público denunciar para que as medidas cabíveis sejam adotadas contra os homens que cometerem este crime.

Já a secretária de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, relatou a importância da Caravana Respeite as Mina ao se dirigir à rede de proteção e enfrentamento à violência contra a mulher. Lembrou que a iniciativa é uma campanha permanente de proteção em função de se tratar de uma questão muito grave. “Considero que seja um problema de saúde pública porque afeta a vida das mulheres, quando não lhes tira a vida”, alertou.

Por sua vez o juiz da Vara da Violência Doméstica, Valter Ribeiro Rodrigues, ressaltou as conquistas no combate à agressão contra as mulheres com a implantação do atendimento ao agressor, que está sendo desenvolvido com apoio do Governo Municipal.

O vereador João Bililiu, autor da lei que estabelece a Semana de Conscientização e Combate à Violência contra a Mulher, alertou para as mulheres jamais serem omissas. E prometeu se empenhar sempre em combater as agressões, as quais marcaram sua infância.

A vereadora Gerusa Sampaio também ressaltou a importância de união dos órgãos públicos para enfrentamento do problema.

Titular da delegacia da Mulher, a delegada Clécia Moraes relatou os índices de violência contra a mulher registrados em Feira de Santana. Ela vê o crescimento nos números oficiais, que saltaram durante todo o ano passado de 2.616 casos para 1.756 somente este mês, o que indica uma tendência de dobrar até final do ano, como sinal de que as mulheres estão saindo do silêncio e denunciando seus agressores cada vez mais.

O Centro de Referência Maria Quitéria, dirigido por Maria Luiza Coelho, exerceu papel relevante nesta etapa da campanha, através da mobilização da Rede de Atenção e Proteção à Mulher em situação de vulnerabilidade. Conseguiu articular mais de 350 pessoas, principalmente representantes de órgãos e entidades de Feira de Santana e região que fortalecem a rede.

Durante o evento também estiveram presentes o promotor Alex Santana; a representante da Comissão de Mulheres da OAB, Verônica Moreira; a presidente do Conselho Municipal da Mulher, Maria Josalina Santos; o defensor público Maurício Martins; a coordenadora do Centro de Referência da Mulher Maria Quitéria, Maria Luiza Coelho; a comandante da Ronda Maria da Penha, comandante PM Edilene; a secretária de Desenvolvimento Social de Coração de Maria, Edilene Paim; e a diretora adjunta da Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC), Marcly Amorim Pizzani.