segunda-feira , julho 24 2017
Home / Destaque / Casal é condenado pela morte de empresário em Feira de Santana

Casal é condenado pela morte de empresário em Feira de Santana

O casal Wellington Claiton dos Anjos Oliveira e Sheylla Queiroz do Nascimento, acusados de latrocínio (roubo seguido de morte) no dia 14 de abril de 2016, foi condenado pelo juiz Júlio Gonçalves da Silva Júnior, titular da 2ª Vara Crime de Feira de Santana. A sentença foi dada no dia 12 deste mês.

Wellington e Sheylla foram presos em flagrante pela Polícia Militar logo após a morte do empresário Hildemar de Jesus Pereira, 47 anos, em frente à serralheria da vítima, na rua Roldão Brasil, Parque Panorama. Segundo a polícia, o casal roubou o veículo do empresário, uma caminhonete S10, após balear a vítima.

Wellington foi condenado a 30 anos de prisão e Sheylla recebeu a condenação de 20 anos, ambos em regime fechado.

O empresário Hildemar de Jesus Pereira, 47 anos, foi assassinado durante um assalto na quinta-feira (14), em frente à sua serralheria na Rua Roldão Brasil, Parque Panorama, em Feira de Santana. Ele ainda foi socorrido para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), mas não resistiu.

Um casal acusado de ter cometido o assalto para roubar a caminhonete da vítima foi preso pouco tempo depois por policiais militares da guarnição Sertão 10, comandada pelo subtenente Eduardo, no bairro SIM, próximo da sede da 66ª Companhia Independente (CIPM).

Segundo informações da polícia, o homem e a mulher, identificados como Wellington Kleiton do Nascimento, 26 anos, e Sheila Queiroz do Nascimento, 20, residentes no Sítio Matias, chegaram a pé e anunciaram o assalto. Em seguida, atiraram na vítima e levaram a picape S-10 prata, placa JRF-4573.

O casal foi apresentado no Complexo de Delegacias do Sobradinho e autuado em flagrante pelo delegado José Geraldo Vilaboim. Na delegacia, Wellington contou que o veículo seria levado para Petrolina, em Pernambuco e vendido por R$ 5 mil. Questionado porque atirou na vítima o acusado disse que não pretendia atirar. “A arma estava engatilhada e ele (vítima) reagiu e acabou disparando”, se defendeu. Ele revelou ainda que já foi preso foi receptação. A polícia apreendeu com os acusados, uma pistola 765 e um revólver calibre 38.

 

fonte:central de policia