quarta-feira , julho 26 2017
Home / Destaque / Criminoso é morto por comparsa após desentendimento sobre disparo em assalto

Criminoso é morto por comparsa após desentendimento sobre disparo em assalto

Uma mulher de 45 anos foi baleada durante uma tentativa de assalto na porta de casa, em Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo, na noite deste domingo (9). Os dois criminosos que promoveram o roubo brigaram entre si após o disparo contra a vítima e trocaram tiros. Um deles morreu e o outro ficou ferido.

O caso inusitado ocorreu por volta das 19h, na Vila Industrial. A mulher baleada fazia, com familiares, um churrasco em frente a uma residência da região. A confraternização foi interrompida quando dois assaltantes armados chegaram em uma motocicleta.

Após o anúncio do assalto, um dos bandidos atirou e acertou a cabeça da vítima, mesmo sem ela reagir. O outro, que aparentemente não concordou com a necessidade do disparo, iniciou uma discussão com o comparsa ainda no local do crime.

De acordo com a Polícia Militar, os criminosos, então, entraram em luta corporal, e a briga logo virou um tiroteio no qual ambos foram atingidos. Um não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O outro foi socorrido e está internado no Hospital da Vila Alpina sob escolta policial. A PM não informou se quem morreu foi o assaltante que disparou contra a mulher ou o que não concordou com o tiro efetuado.

A mulher atingida na cabeça também foi levada primeiramente ao Hospital da Vila Alpina, e depois transferida para o Hospital Saboya, na Zona Sul da cidade, por necessitar dos cuidados de um neurocirurgião. Não havia informações sobre o estado de saúde dela.

Uma quarta pessoa que estava no churrasco também ficou ferida na troca de tiros entre os bandidos. Ela foi atingida em um dos dedos da mão e não corre riscos.

O caso foi registrado no 69º Distrito Policial, em Teotônio Vilela. Em nota, a PM informou que vai reorientar o policiamento e intensificar o combate à criminalidade na região. Segundo a corporação, ações realizadas na área aumentaram as prisões em flagrante em 125% entre janeiro e maio deste ano em relação ao mesmo período de 2016.

Fonte: G1