sábado , maio 27 2017
Home / Destaque / Estudantes baianos vencem competição internacional de robótica

Estudantes baianos vencem competição internacional de robótica


Inspirado no robô Curiosity, lançado a Marte pela NASA em 2012, o Amazon-e, robô criado e desenvolvido por estudantes baianos, foi vencedor na 4ª edição do Prêmio Laureate de Excelência em Engenharia Robótica, competição internacional sediada, pela primeira vez, em Salvador na última semana. Formada pelos alunos Brunno Brito, Jander Pereira, Lucas Leite e Maurício Rodeiro, dos cursos de Engenharia Mecânica e Mecatrônica da UNIFACS, a equipe desbancou outros cinco grupos finalistas da Espanha, Malásia, México, Turquia e do estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

O desafio era criar um robô capaz de atuar na limpeza de parques, recolhendo lixo e selecionando resíduos sólidos recicláveis. Para isso, a equipe trabalhou durante seis meses realizando pesquisa, desenvolvimento, testes e ajustes até o protótipo final que foi destaque na competição. O Amazon-e, que tem nome inspirado no robô Wall-e do desenho animado da Disney e faz referência à Amazônia, pode funcionar de forma autônoma e possui uma inteligência artificial que o permite identificar e separar o resíduo de forma independente.

“Por meio de combinações de algoritmos e apresentação de centenas de fotos latas, garrafas, embalagens em inúmeros formatos, desenvolvemos uma inteligência que permite que o robô identifique e separe o resíduo entre plástico, vidro, papel e metal. Foi desafiador”, explicou o estudante Lucas Leite, líder da equipe. Além de inteligência artificial, o robô que pesa 14 quilos, possui motores individuais em cada uma das suas seis rodas utilizadas no seu deslocamento, com adaptação para andar em diferentes terrenos como brita, areia, gramado, comunicação por wi-fi e rádio, além de possuir sensores, parecidos com os de carros autônomos, que permitem que o ele desvie de obstáculos.

Competição e Prêmio

As seis equipes finalistas fizeram apresentações teóricas de seus projetos e submeteram seus protótipos a uma avaliação prática em que os robôs efetivamente coletaram resíduos em uma arena especialmente montada para a competição, que simulava – em dimensões menores – um parque ao ar livre. Uma banca – formada por engenheiros brasileiros e estrangeiros conceituados no mercado de robótica – avaliou todas as apresentações. A equipe baiana da UNIFACS foi destaque na competição conquistando o primeiro lugar. Atrás deles, os estudantes da Malásia, em segundo lugar, e da Turquia, que foram medalha de bronze. Os vencedores ganharam US$ 10 mil, que será dividido igualmente entre os quatro alunos.

Em 2016, a equipe de alunos da UNIFACS foi a única representante do Brasil na competição e conquistou medalha de prata com o robô Heimdall, capaz de auxiliar equipes de resgate em situações de desastre. Essa é a quarta vez consecutiva que uma equipe da instituição é finalista no evento, tendo representado o Brasil em todas as edições do Prêmio, que aconteceu pela primeira vez no Brasil.