sexta-feira , julho 21 2017
Home / Cidade / Feira é primeiro município na Bahia a implantar Plano de Segurança Alimentar

Feira é primeiro município na Bahia a implantar Plano de Segurança Alimentar

O município de Feira de Santana será o primeiro na Bahia a contar com um Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. A proposta é preconizada pelo Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN). A articulação teve início na manhã desta sexta-feira, 14, durante a primeira reunião da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional da cidade, realizada na Secretaria Municipal de Educação, na avenida Senhor dos Passos.

As perspectivas da implantação do plano, as diretrizes e metas foram apresentadas pela consultora do Plano Alimentar e Nutricional, Jainei Silva, que também é nutricionista e consultora em Sistema de Alimentação Nacional (SAN) e SISAN. A consultora informou que Feira de Santana está sendo pioneira na Bahia e que a nível nacional são poucas as cidades que já implantaram o plano.

Ela explicou como a população tem acesso à alimentação, o conceito de segurança alimentar, o perfil dos municípios com relação à alimentação na Bahia e a necessidade de se promover ações integradas para lidar com a segurança alimentar. “As ações integradas fazem com que outras políticas públicas aconteçam”, afirmou.

A Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional conta com a participação dos secretários de Desenvolvimento Social (Sedeso), Ildes Ferreira; de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural, Joedilson Machado; de Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior; de Saúde, Denise Mascarenhas; de Meio Ambiente, Sérgio Carneiro; de Educação, Jayana Ribeiro; e o chefe de Gabinete do prefeito, Mário Borges, além de respectivos suplentes e convidados que possam participar e contribuir com a elaboração do plano.

Ildes Ferreira diz que a importância da implantação do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional está na garantia de direitos de cidadãos que estão em situação de pobreza ou de extrema pobreza.