quarta-feira , outubro 24 2018
Home / Cidade / Gata Velha: por muitos anos, ele foi uma espécie de APP do transporte público em Feira

Gata Velha: por muitos anos, ele foi uma espécie de APP do transporte público em Feira

 

A rotina do vai e vem de ônibus em terminais é certa para quem necessita do transporte público para se locomover pela cidade. Diariamente, milhares de passageiros passam pelos terminais com a intenção de chegar ao seu destino.

As placas e letreiros sinalizam o roteiro de cada linha ofertada, além de poder consultar horários e paradas com os fiscais nos terminais. Mas imagina saber tudo isso sem precisar passear pelas plataformas de embarque e desembarque e consultar um aplicativo.

Saber todos horários exatos de cada ônibus, seus terminais, paradas e motoristas parece até impossível, mas acredite, Nivaldo Moraes, mais conhecido como “Gata Velha”, de 51 anos, consegue ter um mapa de todas as rotas e linhas disponíveis na cabeça.

O memorado é para poucos. São 30 anos dedicados ao transporte público de Feira de Santana, entre outras funções como fiscal da Secretaria Municipal de Transporte e Transito (SMTT), operando no Terminal Central em parceria com os fiscais das empresas rodoviárias.

Gata Velha, nos anos 80, começou a trabalhar no antigo sistema de transporte da cidade operado por empresas como Autounida e Transfeira. Viu de perto todas as transformações do setor e, em 2005, participou ativamente da implementação do novo Sistema Integrado de Transporte, o SIT. Viu a abertura de cada terminal e se especializou em servir com excelência a comunidade.

“Hoje posso dizer que estamos funcionando cem por cento. Ninguém pode reclamar dos ônibus, que são novos, e da qualidade do serviço”, afirma o experiente e dedicado servidor público.

Secretário destaca dedicação do servidor

Ver um servidor público cumprir a sua carreira com extrema dedicação é gratificante para qualquer gestor, afirma o secretário municipal de Transporte e Trânsito, Saulo Figueiredo.

Labuta

A cidade ainda amanhecendo, muitos ainda dormindo, e o sol timidamente começando a sair. É esse cenário que seu Nivaldo enfrentou ao levantar as 4h40 da manhã, diariamente, durante 20 anos, para ir ao trabalho.

Natural de Brejões, chegou em Feira de Santana aos 5 anos de idade e conheceu de tudo um pouco. Já vendeu bala, geladinho, foi comerciante, mas se apaixonou pela rotina de encontros e despedidas das plataformas e, claro, de seus passageiros. “Passamos muito tempo aqui, acaba sendo nossa segunda casa”, revela Gata Velha.

E por falar em despedidas…

Após 30 anos de dedicação ao transporte público em Feira de Santana, seu Nivaldo se aposentou no dia 30 de outubro deste ano. Mesmo com os dias livres e podendo se apegar a outras atividades, quase que diariamente ele ainda vai ao terminal reencontrar os colegas de trabalho e os passageiros os quais se tornaram amigos.

“Melhor que esse não há”, declara o motorista, Fábio Guilherme Sá, motorista da linha 110, da empresa São João. Em voz alta e de forma ativa, Gata Velha nem deixa espaço para olhar o painel eletrônico frontal do ônibus: “é Santa Mônica via Terminal Central”, explica, se referindo ao itinerário.

Casado, pai de dois filhos e de três netos, Gata Velha tem energia de sobra e pretende em breve dar um novo destino em sua vida.

“Trabalhar é minha vida”, pontua o fiscal aposentado. Por enquanto, ele diz que quer apenas “descansar” e aproveitar essa parada, mas sem dormir no ponto.