quarta-feira , agosto 15 2018
Home / Destaque / Governo do Estado investe em ações de saúde para os foliões no Carnaval

Governo do Estado investe em ações de saúde para os foliões no Carnaval

Ações de Saúde no Carnaval 2018
Secretária de saude do Estado da Bahia, promove diversas ações durante o carnaval 2018
Foto: Elói Corrêa/GOVBA
Um investimento R$ 1,4 milhão foi feito pelo Governo do Estado para garantir o atendimento de baianos e turistas nas unidades de saúde da Bahia durante o Carnaval. Os recursos serão utilizados para realização de plantões em hospitais na capital e no interior, além da instalação de três postos de testagem rápida destinados à detecção de HIV/Aids, sífilis e hepatites virais, que começam a funcionar nesta sexta-feira (9). Dois deles estão na capital – um na Avenida Adhemar de Barros, no bairro de Ondina, e outro na Avenida Centenário – e o terceiro, no município de Porto Seguro (extremo sul), na Passarela do Descobrimento.

Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), Maria Aparecida, aproximadamente 500 pessoas serão atendidas por dia em cada um dos postos. “Nos postos, a população poderá fazer os testes para doenças sexualmente transmissíveis e, caso o resultado seja positivo, a pessoa já sai da unidade com orientação para iniciar o tratamento”.

Durante os dias de Carnaval também serão distribuídos dois milhões de preservativos na Bahia. A diretora da Vigilância Epidemiológica ainda explica que 200 profissionais irão trabalhar na festa para atender às demandas dos municípios baianos. “A Bahia está dividida em nove regiões de saúde, e em todas teremos uma equipe trabalhando para atender qualquer emergência de importância para a saúde pública, como por exemplo, os casos suspeitos de febre amarela ou malária. Dessa forma, garantimos as atividades de controle no estado.”

O teste rápido tem duração de aproximadamente 20 minutos e, nesse período, podem ser diagnosticadas infecções sexualmente transmissíveis. Além dos testes, as equipes formadas por assistente social, enfermeiro, bioquímico e psicólogo farão aconselhamento do público e o atendimento ocorrerá das 17 a 1h. A previsão é que sejam realizados mais de cinco mil testes nos cinco dias de folia.