segunda-feira , abril 23 2018
Home / Destaque / Homem que pensava ter “barriga de cerveja” descobre tumor de mais de 10 quilos

Homem que pensava ter “barriga de cerveja” descobre tumor de mais de 10 quilos

Ao tentar diminuir o peso, americano percebeu que havia algo errado quando os números na balança diminuíam mas o tamanho da circunferência abdominal não; médicos acreditam que ele viveu com o tumor por dois anos.

Quem não dispensa um happy hour e adora tomar aquela cervejinha no fim de semana, geralmente corre o risco de adquirir, além de maior risco de desenvolver doenças hepáticas e cardíacas, a famosa “ barriga de cerveja ”.

Foi assim que Kevin Daly, um americano com mais de 60 anos, decidiu perder seus quilos extras. Além de estar incomodado com o tamanho de sua circunferência abdominal, ele precisou passar por uma cirurgia cardíaca, o que o deixou ainda mais preocupado com a saúde.

No entanto, mesmo com a redução do consumo de alimentos que ajudam a engordar e realizando exercícios diariamente, e a perda de mais de 30 quilos, o tamanho da barriga não diminuía. Foi aí que ele buscou ajuda médica e descobriu que o que ele achava ser resultado do consumo extra de cerveja era, na verdade, um problema muito mais sério: um tumor de mais de 10 quilos.

O caso chamou a atenção da comunidade médica em Nova Jersey, nos Estados Unidos. Ao ser submetido a um exame de tomografia, foi constatado que Kevin estava com um tumor de 13,6 quilos, do tipo lipossarcoma.

Segundo a Fox News , o americano passou por uma cirurgia para remover o tumor no ano passado, mas o caso só ganhou a mídia agora, que ele resolveu falar sobre o assunto, depois de recuperado e sem a barriga que o incomodava.

O caso de Kevin pode parecer muito incomum, mas ele não foi o único que teve um diagnóstico confuso. Depois de ter ouvido dos médicos durante quatro anos que suas dores no nariz eram provocadas por uma simples sinusite, uma senhora de 71 anos acabou ficando com o rosto deformado. Isso porque o problema que causava dor em suas narinas era, na verdade, um tumor .

Quando começou a sentir os incômodos, Editha Dadores, que é das Filipinas, decidiu visitar um médico em uma ilha próxima de sua casa, em Puerto Princesa. Na época, o profissional nem cogitou a possibilidade de ser um tumor . Ele afirmou que o caso não passava de um quadro de sinusite, e receitou medicações específicas para tratar a doença.

Essa condição é um tipo de inflamação comum, que ocorre nos seios da face, localizada na região facial das cavidades ósseas ao redor do nariz, bochechas e olhos. Ela pode ser crônica, mas muitas vezes se dá por um quadro alérgico ou outra situação temporária que esteja atrapalhando a drenagem correta de secreção.

Nesses casos, para aliviar os sintomas – que incluem pressão ou dor facial, redução ou perda do olfato, dores de ouvido, tosse, garganta inflamada e náusea -, alguns remédios como antibióticos e corticoides são recomendados para o tratamento, que dura entre duas e três semanas.