quarta-feira , janeiro 23 2019
Home / Destaque / Idealizador de Inhotim é condenado

Idealizador de Inhotim é condenado

A 4ª Vara da Justiça Federal, em Belo Horizonte, condenou o idealizador do Instituto Inhotim, Bernardo de Mello Paz, a nove anos e três meses de prisão por lavagem de dinheiro. Na decisão, divulgada nesta quinta-feira, 16, a juíza Camila Velano condena também a irmã dele, Virgínia Paz, a cinco anos e três meses de prisão, em regime semiaberto, pelo mesmo crime. A defesa de ambos já entrou com recurso.

Localizado em Brumadinho, na região metropolitana da capital mineira, o Inhotim é um dos maiores museus a céu aberto do mundo e muito conceituado sobretudo no exterior. De acordo com denúncia do Ministério Público Federal (MPF), entre 2007 e 2008, o fundo de investimentos Flamingo, sediado no exterior, repassou US$ 98,5 milhões para a empresa Horizonte, criada por Paz, para manter o Inhotim. O dinheiro, segundo a investigação, teria sido usado para pagamentos de compromissos de empresas de Paz.

A defesa de Paz e sua irmã afirma que todas as operações financeiras são regulares e que a decisão deve ser revista na apreciação dos recursos pelo Tribunal Regional Federal em Brasília.