sábado , novembro 18 2017
Home / Destaque / Menor confessa ter esfaqueado assistente social antes de colocar em mala, diz delegada

Menor confessa ter esfaqueado assistente social antes de colocar em mala, diz delegada

O menor de 17 anos apreendido pela morte do assistente social de 53 anos, Joilson Ferreira de Almeida,confessou, em depoimento à polícia, ter matado a vítima a facadas antes de ocultar o corpo em uma mala, na praia de Barra, em Santa Cruz Cabrália, extremo sul da Bahia. O irmão dele, de 16 anos, também é procurado pelo crime.

O corpo da vítima foi localizado na sexta-feira (7), 11 dias após o desaparecimento. O irmão do assistente social falou sobre o crime antes de viajar para São Paulo, onde o corpo foi enterrado.

A delegada titular de Santa Cruz de Cabrália, Elisabeth Salvadeu, disse que a polícia acredita que o crime ocorreu por latrocínio, roubo seguido de morte, porque a motocicleta, o notebook e o celular da vítima foram levados. O menor, no entanto, alega ter sido abusado pela vítima.

“Ele disse que foi dormir junto com a vítima e disse que acordou sem roupa, e a vítima tentava beijar o pescoço dele. Como tinha uma faca que tinham usado para cortar droga, ele deu golpes com faca e depois recolheu o corpo com um edredom”, diz a delegada.

Elisabeth Salvadeu afirma ainda que o adolescente contou que teria sido abusado pela vítima quando tinha 5 anos. A delegada acredita que a versão foi criada para justificar o crime, que teria ocorrido por intenção de roubar. “Por quê agora, com 17 anos, resolveu matar o rapaz? Não tem lógica isso”, diz a delegada.

O suspeito diz ainda que foi dormir na casa da vítima porque não queria voltar à noite para Itabela, onde mora. Ele conta que já conhecia o assistente porque a mãe tinha sido inquilina de Joilson, e por isso pediu para dormir na casa dele. O menor afirmou ainda que usou drogas junto com o irmão na casa da vítima, antes de cometer o crime.

Em depoimento, disse ainda que, depois de ter esfaqueado a vítima até a morte, ele tentou ocultar o corpo no fundo do quintal, mas não ele e o irmão não conseguiram cavar no chão. Depois, eles limparam a casa, lavaram a faca usada no crime e guardaram com outros talheres.

O corpo da vítima foi colocado na mala e levada até a praia, que ficava próxima da casa. A mala foi escondida em uma ‘cova rasa’ na areia. O menor está custodiado pela polícia, à disposição da Justiça. A polícia está à procura do irmão do jovem.