sábado , julho 22 2017
Home / Destaque / Ministros elogiam estrutura da saúde em Feira durante o Dia D de vacinação contra a gripe

Ministros elogiam estrutura da saúde em Feira durante o Dia D de vacinação contra a gripe

Feira de Santana foi o município escolhido pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, para cumprir sua agenda oficial no Dia “D” de de mobilização contra a gripe. Até o dia 26 de maio deverão ser vacinadas, em todo o Brasil, 54,2 milhões de pessoas que integram o público-alvo. No município, a meta é vacinar 112.423 pessoas que integram o público alvo. Também participaram do ato outros dois ministros do Governo Federal: Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Luislinda Valois (Direitos Humanos). A comitiva foi recebida pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho.

Após a recepção no aeroporto João Durval Carneiro, eles seguiram para a Secretaria de Saúde, onde foi realizada a solenidade oficial de lançamento do Dia “D” de vacinação contra a gripe. Após ser vacinado no local, Ricardo Barros ressaltou a importância da população se proteger. “Ano passado tivemos muitos casos da gripe H1N1, e esse ano da febre amarela. Então a população deve se vacinar”, salientou.

Na oportunidade o ministro anunciou a informatização do sistema de saúde que irá acontecer em todo o país. “É um grande avanço na saúde pública e irá permitir muito mais resultado na gestão”, afirmou. O ministro também ressaltou a importância do trabalho realizado através da Atenção Básica em Feira de Santana. “Quero agradecer, porque a Atenção Básica resolve de fato 80% dos problemas da saúde”, enumerou.

O prefeito José Ronaldo aproveitou a oportunidade para conclamar a população para as unidades. “Em Feira de Santana temos vacinas em todas as 120 unidades de saúde. É importante que as pessoas não deixem de se imunizar”.

O ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, parabenizou a equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana e elogiou a gestão municipal. “O ministro [Ricardo Barros] acertou em escolher a Bahia e especialmente em vir para uma cidade que é gerida por um dos melhores administradores públicos do país. Como baiano, tenho muito orgulho em poder participar também”, frisou.

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, disse que “o prefeito José Ronaldo tem sido um parceiro da Secretaria Estadual de Saúde. No mês passado inauguramos na cidade uma Policlínica, e o prefeito concordou em ampliarmos a capacidade de atendimento para outros municípios da região”, lembrou.

A secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, reiterou o compromisso da secretaria com a população e lembrou que a campanha vai até o dia 26 de maio. Ao final da solenidade, foi entregue pela secretária uma placa de homenagem ao ministro Ricardo Barros pelo apoio ao Dia D em Feira de Santana. Também integrou a comitiva o deputado federal Antônio Brito; e a vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti. Estiveram presentes no ato o vice-prefeito Colbert Martins, secretários municipais, o presidente da Camara Municipal, Reinaldo Miranda, os deputados estaduais Carlos Geilson e José Neto, além de outras autoridades.

PREVENÇÃO

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

É importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

CASOS

O último boletim de influenza do Ministério da Saúde aponta que, até 6 de maio, foram registrados 605 casos de influenza em todo o país. Do total, 30 foram por gripe A H1N1, sendo que oito evoluíram para óbito por H1N1. Em relação ao vírus Influenza A (H3N2), foram registrados 398 casos e 52 mortes. Houve ainda 111 casos e 30 óbitos por influenza B. Os outros 66 casos e 9 óbitos foram por influenza A não subtipada.

Em todo o ano passado, o Ministério da Saúde registrou 12.174 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Deste total, 10.625 foram por influenza A (H1N1), sendo 1.987 óbitos. Em relação ao vírus Influenza A (H3N2), foram notificados 49 casos e 10 mortes em 2016.

O Brasil possui uma rede de unidades sentinelas para vigilância da influenza, distribuídas em serviços de saúde de todas as unidades federadas, que monitoram a circulação do vírus influenza por meio de casos de síndrome gripal (SG) e síndrome respiratória aguda grave (SRAG).