segunda-feira , julho 24 2017
Home / Destaque / Motorista é linchado após atropelar e matar três pessoas na BA; carro foi incendiado

Motorista é linchado após atropelar e matar três pessoas na BA; carro foi incendiado

Marcio Lima Santos, 38 anos, foi espancado até a morte na noite do último sábado (1º) por um grupo de moradores na zona rural de Araçás, região Nordeste da Bahia, depois de atropelar e matar duas pessoas e deixar outra ferida. O crime aconteceu por volta das 18h, no km 19 da BA-504, no trecho entre a cidade e Alagoinhas.

Segundo a Polícia Civil, Marcio dirigia uma Mitsubishi L200 e estava em alta velocidade quando atingiu um idoso de 65 anos, que morreu no local do atropelamento. Em seguida, ainda em alta velocidade, Marcio bateu em uma moto Yamaha 125 onde viajavam duas pessoas.

O condutor Joanderson Damasceno Barros, 21, sofreu fraturas expostas, chegou a ser socorrido para o Hospital Regional Dantas Bião, em Alagoinhas, mas não resistiu aos ferimentos. O carona, o adolescente Alexandre Batista Santos, 14, teve múltiplas fraturas e morreu no local do acidente.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, Marcio tentou fugir, mas acabou batendo o veículo na cerca da Fazenda Onça. Revoltado, um grupo de moradores espancou o motorista com pauladas, socos e pontapés até a morte. Em seguida, o mesmo grupo ateou fogo no carro conduzido por Marcio.

Segundo a Polícia Militar, uma equipe da 1ª Companhia do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) foi acionada, por volta das 20h, para atender a ocorrência, mas, ao chegar ao local, encontrou os corpos das quatro pessoas. A PM aguardou a chegada do Departamento de Polícia Técnica (DPT), que realizou perícia e remoção dos corpos.

A polícia não soube informar se o motorista que provocou os acidentes estava alcoolizado. Tanto o corpo, quanto o veículo, devem passar por exames periciais para apontar se o motorista estava sob efeito de bebidas alcoólicas e com qual velocidade o carro atingiu as vítimas.

Nenhum dos moradores que participou do linchamento foi identificado ou preso. O caso está sendo investigado pela 2ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Alagoinhas).