sexta-feira , setembro 21 2018
Home / Cidade / Plano de Desenvolvimento Econômico de Feira deverá ficar pronto em nove meses

Plano de Desenvolvimento Econômico de Feira deverá ficar pronto em nove meses

Dentro dos próximos noves meses o Plano de Desenvolvimento Econômico de Feira de Santana deverá ser concluído pela Ernst Young, empresa contratada pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), para a realização de uma consultoria com vistas a diagnosticar as variantes econômicas e sociais do município.

O Projeto será coordenado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), agência líder da rede global de desenvolvimento das Organizações das Nações Unidas (ONU).

Convocadas pela Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETTDEC), este ano já foram realizadas duas oficinas setoriais envolvendo vários segmentos da economia local, quando foram catalogadas informações específicas que vão contribuir para a elaboração do Plano de Desenvolvimento.

Em encontro realizado na manhã desta quarta-feira, 5, no Paço Municipal Maria Quitéria, com representantes da Consultoria Ernst Young, da ONU e da SUDENE, o prefeito Colbert Martins Filho considerou a iniciativa “um momento histórico, em que estamos tomando uma série de medidas para adequar Feira de Santana ao seu futuro, incluindo-a de maneira sustentável e ambientalmente neste importante Plano Econômico”.

Exemplo para outros municípios

Antônio Ribeiro (foto), Superintendente da SUDENE, pontuou que o órgão de planejamento investiu R$ 750 mil na contratação (via pregão licitatório) da empresa de consultoria Ernst Young, e que “o Plano de Feira de Santana inspirou outros municípios, a exemplo de Montes Claros, em Minas Gerais”.

Novos investimentos para cidade

O secretário Antônio Carlos Borges Júnior (SETTDEC – foto) disse que o Projeto “vai trazer novos vetores de investimentos para a cidade, contribuindo enormemente com indicações para que possamos embasar o nosso desenvolvimento econômico”.

A reunião contou com as participações de Frederico Lacerda, representante da ONU, em Salvador, Roberto Silva, sênior da Consultoria Ernst Young; os economistas José Farias e Paulo Guedes (SUDENE), os secretários Valdomiro Silva (Comunicação) e Carlos Brito (Planejamento), o vice-presidente da Federação das Indústrias da Bahia (FIEB), João Batista Ferreira, além de representantes da imprensa.