sábado , setembro 22 2018
Home / Destaque / Polícia identifica terceiro suspeito de envolvimento em morte da jovem Bruna Santana

Polícia identifica terceiro suspeito de envolvimento em morte da jovem Bruna Santana

A Polícia Civil identificou um terceiro suspeito de envolvimento na morte de Bruna Santana Mendes, de 16 anos, achada morta em um saco, na quarta-feira (21), no bairro Gabriela, próximo ao Anel de Contorno, em Feira de Santana.
Ele é suspeito de participar do crime juntamente com uma dupla que foi presa na sexta-feira (23). O nome do terceiro suspeito não foi informado, nem se ele tem alguma relação com a vítima.
A dupla Deivison Jorge dos Santos e Éric Pereira Maciel foi presa em cumprimento a mandados de prisão temporária, de 30 dias. Os dois negam o crime.
A polícia encontrou sacos semelhantes ao usado para ocultar o corpo da vítima em uma casa que pertence a família de Deivison. O imóvel, que estava abandonado, é vizinho à casa do primo da garota, onde ela estava hospedada antes de ser morta.
Segundo o coordenador regional da Polícia Civil, Roberto Leal, Deivison e Éric também moram perto da residência do primo da vítima. Ele diz que há indícios de que a dupla estava próxima ao local em que o corpo foi encontrado no dia do crime e a polícia aguarda imagens de câmera de segurança da região para confirmar a hipótese.
Bruna morava na cidade de Serra Preta e desapareceu no domingo (18), enquanto voltava para a casa do primo após um encontro com um jovem também de 16 anos em um shopping da cidade.
A garota foi encontrada morta na quarta-feira (21), em no Anel de Contorno, que fica nas proximidades da casa para onde ela iria. O corpo estava em avançado estado de decomposição.
A mãe do adolescente de 16 anos que se encontrou com Bruna antes de ela desaparecer disse que o filho está sendo ameaçado nas redes sociais, por acharem que ele tenha algum envolvimento no crime. Ela relatou ainda que ele não tem saído de casa.
“Meu filho está sem poder ir à escola. As pessoas não sabem bem o resultado de tudo isso e já condenam e criticam meu filho. Eu peço a essas pessoas que parem, porque quando o verdadeiro culpado for pego eu vou tomar minhas providências. Quem está compartilhando, publicando e mandando esses tipos de mensagens nas redes sociais vai se ver com a Justiça, porque eu vou procurar a Justiça”, disse Isabele Linhares.
fonte:tribuna feirense