quinta-feira , outubro 18 2018
Home / Cotidiano / Prefeitura e estado discutem retomada de obra do Centro de Convenções

Prefeitura e estado discutem retomada de obra do Centro de Convenções

Técnicas da Conder (Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia), acompanhadas por secretários municipais e representante de classes, visitaram o teatro do futuro Centro de Convenções, na tarde desta quinta-feira, 24. As arquitetas Ivana Borges e Helen Costa apresentaram o que está previsto no projeto da construção deste espaço.

A Prefeitura de Feira de Santana e o governo do estado discutem a retomada da construção do teatro e a adequação do espaço destinado ao Centro de Convenções. As obras estão suspensas há mais de 12 anos.

Convênio deverá ser firmado para repasse de R$ 20 milhões

“Estamos discutindo um convênio para que o Estado nos repasse os recursos necessários para a conclusão do teatro e adequação do centro”, disse Edson Borges.

O valor do repasse, diz o secretário, será de aproximadamente R$ 20 milhões, que será empregado na finalização da parte física do teatro, bem como a compra de equipamentos e a adequação do ambiente interno. Os recursos também serão aplicados na cobertura do espaço destinado ao centro de convenções e a adequação do piso.

Foi o segundo encontro entre as partes interessadas. Ele ainda disse que as conversas técnicas e jurídicas acontecerão na Secretaria de Planejamento. Mas, alertou, que o convênio deve ser firmado e os recursos liberados até o dia 6 de julho, devido à proibição da Lei Eleitoral.

Equipamento colocará Feira no circuito dos grandes espetáculos

Edson Borges afirma que a conclusão da terceira etapa da construção do teatro, com capacidade para 700 espectadores, põe Feira de Santana no circuito dos grandes espetáculos que não veem à cidade devido a espaços com capacidade reduzida de público.

A produtora cultural Sandra Santos (foto) disse que grandes nomes do teatro, como Claudia Raia, entre outros, alegam que os teatros locais são pequenos para recusarem o convite para vir a Feira. “Exigem que os teatros tenham, no mínimo, 700 lugares, como este terá. Vai ser bom para as pessoas que gostam desta arte”.

Estiveram presentes os secretários de Desenvolvimento Urbano, José Pinheiro, de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior, mais representantes da CDL, Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana e Sindicato dos Bares e Restaurantes de Feira de Santana, entre outros.