domingo , julho 23 2017
Home / Destaque / Rodrigão marca duas vezes, Bahia vence a Ponte e encerra jejum no Brasileirão

Rodrigão marca duas vezes, Bahia vence a Ponte e encerra jejum no Brasileirão

Chegou ao fim a agonia tricolor. Depois de sete rodadas, o Bahia voltou a vencer no Brasileirão ao bater a Ponte Preta, por 3×0, na noite desta quarta-feira (12), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O herói tricolor atende pelo nome de Rodrigão. Contratado para ser o goleador do time, o atacante marcou dois gols e, de quebra, ajudou o Esquadrão a vencer a primeira fora de casa. Renê Jr. completou o placar.

Pela primeira vez no time titular, o atacante Rodrigão precisou de apenas três minutos para mostrar o faro de gol. Depois da cobrança de falta de Régis, o camisa 39 subiu mais que a defesa da Ponte e testou no canto esquerdo do goleiro Aranha para abrir o placar.

Apesar do gol precoce, o que se viu no primeiro tempo foi um jogo aberto. Renê Jr. recebeu de Régis e chutou forte, mas Aranha fez a defesa. O primeiro lance de perigo da Ponte só aconteceu aos dez minutos. Na cobrança de falta, Jean deu rebote, mas conseguiu se recuperar e fez a defesa em dois tempos. Três minutos depois, Claudinho recebeu livre dentro da grande área, dominou no peito e mandou para fora. Os jogadores do Bahia ficaram pedindo impedimento.

 A resposta tricolor foi com Régis. O meia recebeu livre, invadiu a área, mas chutou nas mãos de Aranha. A partida ficou corrida com os dois times criando boas chances. Claudinho arriscou de fora da área e o juiz marcou toque de mão de Matheus Reis. Na cobrança, Lucca obrigou Jean a fazer grande defesa e mandar para escanteio.

Aos 22, foi de novo Lucca apareceu sozinho na área e tocou de cabeça, mas a bola desviou e foi para escanteio. Rodrigão respondeu com chute forte que passou ao lado da trave de Aranha.

Aos 37, o Bahia quase chegou ao segundo gol. Depois da saída errada da defesa da Ponte, a bola sobrou para Rodrigão que tirou do goleiro Aranha e caiu no gramado pedindo pênalti, mas o árbitro mandou seguir. Na sequência, quem tomou o susto foi a torcida tricolor. Jadson recebeu passe de Emerson Sheik e livre dentro da área mandou na trave, após defesa de Jean.

Golpe final
No segundo tempo, Jorginho tirou Zé Rafael e colocou Juninho no jogo, mas quem começou ameaçando foi a Ponte Preta. Emerson Sheik achou Yuri livre, mas Jean chegou primeiro e conseguiu salvar. No primeiro ataque tricolor, Régis tentou lançar Rodrigão na área, mas a defesa chegou primeiro e conseguiu cortar.

O Bahia continuou pressionando. Na falha da defesa da Ponte, Mendoza recebeu livre, mas se desequilibrou na hora do chute e mandou para fora. Na sequência, festa tricolor. Rodrigão aproveitou o chutão de Lucas Fonseca, invadiu a área e driblou Aranha para fazer o segundo dele e do Bahia no jogo. A comemoração só não foi maior porque o atacante se machucou no lance do gol e teve de ser substituído por Gustavo Ferrareis.

A Ponte Preta sentiu o golpe e o Bahia por pouco não chegou ao terceiro gol no chute de Ferrareis que Aranha fez a defesa.  Mais tranquilo, o tricolor explorava as jogadas em velocidade, enquanto a Ponte tinha dificuldades para chegar ao gol de Jean.

Aos 31, Xuxa cobrou escanteio e Kadu mandou de cabeça, mas Jean fez boa defesa. Quando a partida se encaminhava para o fina,l o Bahia chegou ao terceiro gol. No contra-ataque de pé em pé, Juninho achou Renê Jr. livre que fez valer a ‘lei do ex’, marcou o gol e deu números finais ao duelo.