domingo , julho 22 2018
Home / Cidade / Secretaria oferece feiras livres para vendedores instalados indevidamente no Tomba

Secretaria oferece feiras livres para vendedores instalados indevidamente no Tomba

Os vendedores de frutas e verduras instalados indevidamente no acostamento da BA 502, estrada que liga Feira de Santana a São Gonçalo dos Campos, próximo à caixa d´água do bairro Tomba, poderão desenvolver suas atividades em três feiras livres oferecidas pela Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico. A informação é de Cristiano Gonçalves, chefe da Divisão de Mercados e Feiras Livres da Secretaria.

De acordo com Cristiano, a retirada das barracas foi solicitada por motoristas e pessoas da comunidade, preocupados com o risco de acidentes. “Muita gente parava veículos sobre a pista para comprar produtos. O risco de um atropelo ou tragédia ainda pior era grande”, destaca.

Na semana passada, segundo Cristiano, houve reunião entre os vendedores e o secretário da pasta, Antônio Carlos Borges Júnior. “Explicamos a eles (vendedores) os riscos da atividade naquele local inadequado. Oferecemos opção de relocação para as feiras livres do Tomba, Estação Nova ou Cidade Nova”, destaca.

Ainda conforme Cristiano, todos os vendedores instalados no local foram notificados e um prazo de 72h foi dado para a retirada das barracas e toldos. “Na segunda-feira (09) fomos ao local para informar o fim do prazo para saída deles. Das dez pessoas que instalaram barracas, seis aceitaram as condições e saíram para a feira livre do Tomba. No final da tarde, porém, os quatro vendedores que ficaram decidiram não sair e ainda protestar interditando a rodovia BA 502”, informa.

Aguardando retorno do secretário

Agora, explica Cristiano, uma equipe de fiscalização da Secretaria está no local para evitar a montagem das barracas. “Vamos aguardar o secretário retornar da viagem a trabalho com o prefeito Colbert Martins Filho para decidirmos quais ações adotaremos”, informa.

A aglomeração de barracas no local começou há algumas semanas, com vendedores de coco. Em poucos dias, vendedores de verduras e outras frutas se juntaram, erguendo barracas e toldos, formando uma feira livre irregular.

Defesa Civil alerta para o risco de acidentes

“Representa risco para os próprios vendedores e ainda mais para os pedestres, obrigados a andar sobre a pista devido à ocupação de parte do acostamento”. A avaliação é do coordenador municipal da Defesa Civil, Pedro Américo Lopes.

Ainda de acordo com Pedro Américo, outros riscos existem no local. “Há postos de combustíveis nas imediações onde as barracas dos vendedores estão montadas”, destaca.

Além disso, a canalização de gás natural veicular (GNV) passa sob a pista, bem próximo das barracas. “Também existe um fluxo intenso de veículos no local, o que eleva ainda mais o risco. Um veículo desgovernado poderia causar uma tragédia”, alerta Pedro Américo.