sábado , novembro 18 2017
Home / Destaque / Secretários estaduais debatem desafios para a educação no Brasil

Secretários estaduais debatem desafios para a educação no Brasil

Os principais desafios para melhorar a qualidade na educação no País foram debatidos nesta sexta-feira (30), no último dia da 48ª Plenária Nacional do Fórum dos Conselhos Estaduais de Educação (FNCEE), em Salvador. Para o secretário da Educação da Bahia, Walter Pinheiro, a Educação Básica tem que ser o pilar principal para a construção de uma sociedade solidária, para exercitar a curiosidade intelectual e valorizar a diversidade artística.
“A escola tem que ser um espaço de compartilhamento das diversas linguagens culturais, como forma de conhecimento e aprendizagem, agregando o uso da tecnologia, como instrumento para o trabalhar o conteúdo pedagógico, e o incentivo à iniciação científica. Tudo isso com o objetivo de formar o estudante não apenas para o mundo do trabalho, mas também como projeto de vida”, destacou.
Pinheiro ainda ressaltou a importância das diversas parcerias dentro da área educacional, além da participação da comunidade escolar como motivadora de mudanças na educação. “O estudante tem que possuir uma progressão continuada na educação, por isso é fundamental a parceria com as universidades e prefeituras, que são responsáveis pelo Ensino Fundamental, para que ele tenha a oportunidade de opções que estejam de acordo com seus interesses e capacidades. Por isso as secretarias devem ‘ouvir’ as escolas sobre o que precisam e não impor pedagogias padronizadas a todas, sem considerar as distintas realidades regionais”, acrescentou.
Já a secretária da Educação de Minas Gerais, Macaé Maria dos Santos, comentou sobre a importância de um ensino público de qualidade como forma de democratizar a educação. “O fortalecimento dos setores privados na educação provoca um resultado ruim, pois vem acompanhado de outros interesses. Para uma educação democrática, o caminho mais correto é a educação pública de qualidade com uma pedagogia que ressalte a diversidade social”, contou.
Para o secretário da Educação do Ceará e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Antonio Idilvan, as escolas “têm que estar preparadas para apresentar um conteúdo atraente aos estudantes, para que eles sintam vontade de frequentar a unidade. Não adianta implantarmos uma Educação Integral, ofertando o mesmo currículo, e com isso, um aumento no número de abandono. Temos que trabalhar compactuados com os municípios para desenvolvermos uma educação de qualidade”.
Na conclusão dos trabalhos, foi elaborada e aprovada a Carta de Salvador, na qual são explicitadas conclusões e preocupações da plenária do FNCEE a respeito dos temas ligados à Educação, expostos e debatidos durante o evento.
Homenagem 
Durante o evento, foi instituída a Comenda Professor Felippe Serpa, em homenagem ao professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e membro do Conselho Estadual de Educação (CEE), falecido em 2003. A comenda será oferecida anualmente pelo CEE a personalidades e empresas que tenham contribuído para o desenvolvimento da educação no Estado da Bahia.