quinta-feira , abril 18 2019
Home / Cotidiano / Velejadores brasileiros são libertados em Cabo Verde

Velejadores brasileiros são libertados em Cabo Verde

Os velejadores baianos Daniel Guerra, de 36 anos, e Rodrigo Dantas, 25, presos em Cabo Verde, na África, com mais de uma tonelada de cocaína avaliada em R$ 800 milhõesforam liberados pela Justiça nesta quinta-feira, 7, e vão aguardar o processo em liberdade. Além deles, outro brasileiro e o francês Olivier Thomas também foram encontrados no barco que transportava as drogas.

As solturas foram concedidas pelo juiz Antero Lopes Tavares, após a emissão de um documento informando que o processo tinha caído da segunda para a 1ª instância, conforme o Código Penal de Cabo Verde. À época, eles foram condenados a 10 anos de prisão.

“Eles estão em Termo Circunstanciado de Residência (TIR), ou seja, saíram da prisão, estão livres dela, porém, ainda estão envolvidos nesse processo. Rodrigo já está no apartamento acompanhado do pai,  mas, até o momento, não sabemos quais serão os próximos passos.”, contou a tia de um dos baianos, Adélia Araújo Lima.

Segundo informou Alex Coelho, tio de Rodrigo, a previsão é que eles retornem para o Brasil na próxima quarta, 18, mas, nesta sexta, 8,  familiares, amigos e pessoas próximas irão se reunir nas proximidades da Igreja Santo Antonio da Barra, em Salvador, em celebração a liberdade dos baianos.

“É um momento de paz e alívio. Foram as orações nos fortaleceram e nos fizeram acreditar que a justiça seria feita. A mãe e avó de Rodrigo estão muito emocionadas com tudo isso, então, vamos compartilhar esse momento”,  pontuou.

O caso

Com saída de Salvador para Açores, em Portugal, Daniel Guerra e Rodrigo Dantas teriam sido contratados pela agência holandesa de recrutamento “The Yacht Delivery Company” para transportar um veleiro de 72 pés, de bandeira inglesa.  Ainda quando estavam no Brasil, o veleiro passou por inspeções da Polícia Federal, em Natal e na capital baiana, sendo liberado logo em seguida.

Contudo, durante o  trajeto, a embarcação passou por mais uma fiscalização, desta vez, em Ilha de Mindelo, em Cabo Verde, na Africa, quando, no procedimento de revista, os agentes encontraram as drogas escondidas no piso do barco.