sábado , setembro 21 2019
Home / Destaque / Depressão e suicídio: veja como identificar os sinais de alerta

Depressão e suicídio: veja como identificar os sinais de alerta

Setembro é o mês em que é realizada a campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, o Setembro Amarelo. A atenção à saúde mental é um tema que está cada vez mais evidenciado na nossa sociedade. A cada 40 segundos, uma pessoa se suicida no mundo. Sobre o assunto, a psicóloga do Portal Centro de Saúde, Priscila Araújo, explica de que forma doenças como depressão podem levar ao suicídio.

“A depressão é uma doença multicausal, mas é importante ressaltar que nem todas as pessoas que apresentam um transtorno depressivo possui o risco de cometer suicídio. A tendência a tirar a própria vida está relacionada a alguns fatores, sendo os mais importantes: quadros depressivos graves, uso de álcool e drogas, situações existenciais pessoais com uma somatória de fatores, presença de traumas psicológicos. Qualquer pessoa que tenha um agravamento severo de um quadro depressivo, a ponto de não querer mais viver, é um candidato em potencial ao suicídio”, explicou.

De acordo com a psicóloga Priscila Araújo, pessoas próximas, como família e amigos, devem estar sempre atentos aos pequenos sinais que o indivíduo em sofrimento pode apresentar. Ela ressalta que os sinais de alerta não devem ser considerados isoladamente.

“Os sinais mais comuns são: o aparecimento de problemas de conduta ou de manifestações verbais, preocupação com sua própria morte ou falta de esperança, essas ideias podem ser expressas de forma escrita, verbal ou por meio de desenhos, expressão de ideias ou de intenções suicidas, isolamento, outros fatores como perda do emprego, doenças crônicas ou incapacitantes, conflitos familiares, entre outros. Saber reconhecer os sinais de alerta em si ou em alguém próximo pode ser o primeiro e mais importante passo”, destacou Priscila Araújo.

Priscila alertou ainda que falar sobre suicídio é questão de saúde pública. Para ela, é muito importante que o assunto, que por muito tempo foi tratado como tabu, tenha um mês com ações promovidas diretamente para a sua atenção.

“O suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. No mês de setembro são promovidas diversas ações sobre o tema. A depressão também é abordada durante o mês, por ser um dos principais fatores de risco para o suicídio. Acreditava-se que falar a respeito do suicídio poderia estimular as pessoas a praticarem o ato. Mas diferente dessa ideia, a falta de diálogo e o isolamento é que potencializam esse risco. É importante reforçar com debates e ações relacionadas ao suicídio, depressão e demais temas de saúde mental, durante todo o ano e não apenas em meses temáticos”, disse.

Prevenção

Manter uma vida saudável e em equilíbrio, é um dos pontos de prevenção para a depressão e também o suicídio. A psicóloga Priscila Araújo destaca a importância de cuidar da mente e também do corpo.

“Gerenciar o estresse e compartilhar as dificuldades do dia a dia, ler, aprender coisas novas, fazer hobbies e se divertir ajudam a manter a cabeça ativa e livre de pensamentos negativos ou preocupações excessivas. O otimismo, ladeado de bom-senso, assegura o bem-estar emocional. Bons hábitos de saúde também ajudam a prevenir a depressão e fazer com que o indivíduo tenha uma vida mais leve. O cuidado com o corpo reflete positivamente na saúde mental, que tem a ver com o bem estar físico e psíquico, mas também com o bem estar social”.

Projeto ‘Psicologia Social’

O Portal Centro de Saúde tem o projeto ‘Psicologia Social’, com o objetivo de dá acesso ao acompanhamento psicológico para a população mais carente, com atendimentos a preços acessíveis. Serão beneficiados estudantes de escolas públicas, pessoas que ganham até um salário mínimo e beneficiários do Programa Bolsa Família. As vagas são limitadas e a marcação é feita conforme disponibilidade. Maiores informações através do telefone (75) 3015-1024 ou do WhatsApp (75) 9 8854-8490.