quarta-feira , outubro 16 2019
Home / Destaque / Formação sobre PPP das escolas discute construção do marco filosófico

Formação sobre PPP das escolas discute construção do marco filosófico

“PPP: A construção do marco filosófico”. Foi este o tema da formação para gestores escolares e coordenadores pedagógicos, realizada durante todo o dia, esta quinta-feira, 12, no pátio da Secretaria de Educação. Este é o quarto encontro desta sequência sob a orientação do Grupo de Gestão e Mediação da Seduc. O objetivo é orientar estes professores acerca da elaboração, revisão e implementação do Plano Político-Pedagógico, PPP, das escolas.

O marco filosófico é um capítulo importante do PPP. Nele constam os ideais da escola em questão; que tipo de instituição de ensino a comunidade escolar quer que ela seja. Foram propostos quatro questionamentos para embasar as discussões: “que cidadão o professor quer que o estudante seja?”; “que aluno nós queremos ter?”, “que futuro cidadão nós queremos ter na sociedade?”; e “que futuro profissional eu quero formar?”.

O PPP funciona como um guia para as ações a serem desenvolvidas na escola. Ali serão encontradas metas e métodos para que a instituição de ensino consiga atingir os objetivos a que se propõe. Esse documento tem elaboração anual obrigatória pela legislação, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Neste encontro, as reflexões foram feitas com base nas concepções pedagógicas das tendências liberais (tradicional, renovadora e tecnicista) e progressistas (libertadora, crítico-social dos conteúdos, histórico-crítica).

“Queremos uma educação tradicional, onde o aluno senta, ouve e anota? Libertadora, que estimula o aluno a pensar, refletir, interagir, promovendo um ambiente democrático e que valoriza a participação?”, questiona Geórgia Kaline Matos, uma das coordenadoras do Grupo de Gestão. “Aqui, buscamos refletir sobre essas questões para elaborar um PPP que, de fato, atenda à realidade daquela comunidade escolar”, complementa.

O secretário de Educação, Marcelo Neves, compareceu ao encontro e falou sobre a importância equivalente entre os ambientes físico e pedagógico das escolas para cumprimento das metas do plano.

“Sabemos desse vínculo, que a qualidade de um influencia no outro. Por isso, investimos em formação e queremos dar ênfase na infraestrutura das nossas escolas. A ideia é que consigamos atingir pelo menos 50% das unidades de ensino de toda a Rede – dentre grandes reformas, reparos ou serviços simples como pintura. Fazendo isso, com certeza, teremos um impacto positivo no trabalho de vocês dentro das escolas”, defendeu.

Além de Geórgia, o Grupo de Gestão e Mediação da Seduc é composto pelas professoras Rosana Falcão, Alexsandra Soares, Giovana Marget e Fátima Suely – nele, todas atuam como coordenadoras.