sábado , maio 25 2019
Home / Curiosidades / Funcionária de bar é processada por servir álcool a atirador que matou 8

Funcionária de bar é processada por servir álcool a atirador que matou 8

Uma funcionária de um bar foi indiciada por negligência criminosa, no Estado do Texas, nos EUA, por ter servido bebida alcoólica a um homem na noite em que ele matou a ex-mulher e outras sete pessoas em 2017.

Lindsey Glass foi presa no mês passado na cidade de Plano, acusada de violar uma lei estadual que impede a venda de álcool a “uma pessoa embriagada ou insana”.

As autoridades alegam que Glass deveria ter parado de servir Spencer Hight, uma vez que ele parecia estar bêbado e armado.

Se for condenada, ela pode pegar um ano de prisão, pagar multa de US$ 500 ou receber ambas as penas.

O que aconteceu?

Hight atirou na ex-mulher, Meredith, e em sete amigos que estavam em sua antiga casa em Plano, no dia 10 de setembro de 2017, enquanto o grupo assistia a um jogo de futebol americano. Ele foi morto na sequência durante uma troca de tiros com policiais que chegaram para atender a ocorrência.

As outras vítimas foram identificadas como: Myah Sade Bass, de 28 anos; Antony Michael Cross, de 33 anos; Olivia Nicole Deffner, de 24 anos; James Richard Dunlop, de 29 anos; Caleb Seth Edwards, de 25 anos; Darryl William Hawkins, de 22 anos, e Rion Christopher Morgan, de 31 anos.

Uma autópsia mostrou que o nível de álcool no sangue de Hight estava quatro vezes acima do limite legal. Segundo a polícia, ele estava bebendo no Local Public House, bar onde Glass trabalhava, antes de cometer o crime.

Por isso, vários familiares das vítimas entraram com uma ação contra Glass e o bar por suposta negligência no ano passado.

Scott Palmer, advogado de Glass, contou que sua cliente ligou para 911 (número de emergência nos EUA) quando Hight foi embora do bar, e inicialmente sua atitude foi elogiada pela polícia.

“Ela não apenas conhecia Spencer, como também era amiga de Meredith e deveria estar na festa naquela noite”, informou ele em comunicado, segundo informou a rede CBS 19.

“É uma vergonha para o Departamento de Polícia de Plano ir atrás da pessoa que foi vital na tentativa de impedir os terríveis acontecimentos daquela noite”, acrescentou.

O que diz a lei?

O Código de Bebidas Alcoólicas do Texas afirma que uma pessoa é negligente criminalmente se vender “bebida alcoólica a um bêbado habitual ou a uma pessoa intoxicada ou insana”.

Um relatório formal da Comissão de Bebidas Alcoólicas do Texas (TABC) afirma que as imagens das câmeras de segurança mostram Hight aparentemente extremamente embriagado, “cambaleando” e “esbarrando nas mesas e andando torto”, segundo a CBS News.

Glass teria enviado uma mensagem de texto para um colega que trabalhava no bar, Timothy Banks, enquanto servia Hight, dizendo: “Spencer está com uma faca grande no bar, fica girando (a faca), acabou de pedir a conta e disse que precisava fazer um trabalho sujo… Loucooooooo”.

A funcionária – que foi treinada para identificar sinais de embriaguez – também contou a Banks que Hight estava “bêbado e agindo de forma estranha” e havia “tirado uma pistola do bolso da frente e colocado em cima da mesa”.

É contra a lei do Texas levar arma de fogo para um bar.

O relatório concluiu que Glass havia violado o código estadual de venda de bebidas alcoólicas. De acordo com a rede NBC DFW, o bar também perdeu a licença para vender álcool em julho do ano passado devido ao relatório.

Segundo a Conferência Nacional de Legislaturas Estaduais, pelo menos 30 Estados americanos têm algum tipo de lei de responsabilidade para estabelecimentos que servem álcool.