sábado , setembro 21 2019
Home / Destaque / Lançada nesta quinta, 12ª Flifs vai discutir paralelo entre redes sociais e livros

Lançada nesta quinta, 12ª Flifs vai discutir paralelo entre redes sociais e livros

Um dos momentos que marcaram o lançamento da 12ª edição da Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana, Flifs, na manhã desta quinta-feira, 22, foi a apresentação de Lion Guimarães. Guiado pelo mote central do evento este ano – “Acesse um livro, conecte-se ao mundo” -, o artista leu o conto “A cartomante”, de Machado de Assis. O evento aconteceu na sede do Serviço Social do Comércio, SESC, no centro da cidade.

Com uma música ao fundo que marcou a leitura com suspense, o artista simulou nossas reações ao lermos um livro; mostrou como nos animamos, entristecemos, ficamos ofegantes e nos tranquilizamos novamente – tudo isso ao ler um conto, livro, poema.

Como este ano o evento propõe traçar paralelos entre as conexões proporcionadas pelas redes sociais e os livros, o artista provocou: “‘ah, mas eu prefiro Instagram’. Sim, as redes sociais conectam as pessoas de todo o mundo. Mas, os livros nos conectam a outros mundos. Por esse conto, podemos entender aspectos da situação sociopolítica e cultural do país no século XIX. Por que nos afastar de um recurso desses? Se um livro é tão importante assim, o que dizer de uma Feira do Livro?”, questionou Lion.

O pequeno grupo “Camerata de Cordas da Neojiba” encerrou o lançamento da Flifs com uma apresentação de músicas eruditas. Para os seis dias da Feira do Livro, já estão confirmados 54 lançamentos de livros, dez contações de história, sete mesas-redondas e muito mais. Este ano, o evento acontecerá entre os dias 24 e 29 de setembro,  na Praça Padre Ovídio.

Programação mais ampla 

Dentre as 12 atrações musicais confirmadas, está a artista feirense Maryzélia, que dará nome ao palco da Feira do Livro este ano. A cantora ganhou projeção nacional com sua voz firme que mescla o samba de roda baiano e a Música Popular Brasileira, MPB.

Também foram anunciados os nomes dados aos outros principais espaços da Flifs. A arena recebeu o nome da ex-coordenadora da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual de Feira de Santana, professora Rita de Cássia Brêda Mascarenhas Lima. Julieta Carteado dará nome ao auditório – bibliotecária, poetisa e escritora, teve participação efetiva na implantação da biblioteca da UEFS. E, por fim, a praça do cordel que será o espaço de homenagem ao cordelista Rafael Coelho Cavalcante.

Muitas pessoas que deram contribuição à educação de Feira de Santana compareceram ao lançamento da Flifs. A satisfação era nítida no tom de voz de Evandro Nascimento, reitor da UEFS, em sua fala. “Iniciar a manhã tão bem, em um momento como esse, tem um significado profundo para os que amam a literatura, como nós. Esta é a nossa contribuição para um mundo melhor”, disse.

Eliana Carlota Mota, coordenadora do evento, relembrou momentos das edições anteriores e salientou sua expectativa para feira deste ano. “Ampliamos a programação. Teremos mesas, saraus, contações de história, shows e muito mais. Temos muita perspectiva de crescimento”.

Também estiveram presentes a professora Jozelia Araujo, diretora do Departamento de Ensino da Secretaria Municipal de Educação, que representando o secretário Marcelo Neves, ao lado de outras professoras da equipe técnica; Amali de Angelis Mussi, vice-reitora da UEFS; Ivamberg Lima, diretor do Núcleo Territorial Educacional 19; José Carlos Barreto de Santana, ex-reitor da universidade, que atuou no período entre 2007 e 2015; Lélia Fernandes, presidente da Academia de Letras e Artes de Feira de Santana, dentre outros.