sábado , agosto 24 2019
Home / Destaque / Marcelo Nilo defende que PT apoie aliado na sucessão de Rui

Marcelo Nilo defende que PT apoie aliado na sucessão de Rui

O deputado federal Marcelo Nilo (PSB) defendeu, ontem, que o PT apoie um aliado na sucessão do governador Rui Costa (PT) em 2022. “Como o PT vai para 16 anos (no comando do governo da Bahia), eu acho que o candidato em 2022 tem que ser um aliado até porque Rui não pode ser candidato e (o senador do PT, Jaques) Wagner já demonstrou que não quer. Então, está na hora de ser um aliado”, declarou o socialista, em entrevista à Tribuna. Para o socialista, se Wagner desejasse ser postulante novamente ao Palácio de Ondina, o senador “seria o candidato natural” do grupo governista. “Eu seria o primeiro a apoiá-lo. Foi o homem que começou a construção deste nosso projeto. Agora, eu sinto que ele não quer. Ele não quis ser candidato a presidente da República”, afirmou. No ano passado, o senador foi cotado para ser o candidato do PT à Presidência, mas resistiu e o partido acabou lançando o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

Em outubro do ano passado, Wagner admitiu que o seu partido pode abrir mão de uma candidatura ao governo da Bahia em 2022. “Ninguém abre mão de poder de graça. Abre mão de poder por uma estratégia política. Eu sempre disse que completado 16 anos chega a hora de eventualmente ceder. Evidentemente, tem que construir uma relação de confiança. Com isso, não estou interditando o PT, mas não acho que é obrigatório (ter uma candidatura)”, afirmou, na época. Wagner disse, ainda, que, “se depender” dele, o nome para o governo da Bahia será “mais novo” do que o atual governador. “Rui tem 55 (anos) e vai terminar (o mandato) com 59 e tem que puxar alguém de 45 a 50. Só funciona assim”, frisou.

Nilo reiterou que deseja ser candidato ao Palácio de Ondina em 2022. “Eu vou tentar criar as condições. Agora, a candidatura a governador quem decide é povo. Se povo quiser, eu serei. Se o povo quiser que eu seja deputado federal, eu serei federal. Se o povo não quiser, eu me aposento. Agora, tem muita água para passar por debaixo da ponte. Está muito cedo. Todo político tem que chegar ao (cargo) máximo. Todo vereador quer ser prefeito. E o sonho de todo deputado federal é ser governador. Eu sonho em ser governador, mas estou com os pés nos chão”, salientou.

O deputado disse que já começou a construir “as condições” para ser candidato, ao “viajar muito, conversar e atender as demanda”. Nilo afirmou que já deixou claro no PSB o desejo de ser postulante ao governo da Bahia. “Não cometerei os mesmos erros que cometi em 2014 (quando quis ser candidato ao governo). Eu não tinha um partido. Agora, estou em um partido muito bom. Se eu criar as condições, o partido me apoia. Já disse ao partido que tenho vontade de ser governador da Bahia. Gostei muito de sentar na cadeira, quando fui governador interino, e estou com saudades”, salientou.

Para Nilo, Rui tem três opções em 2022: concluir o mandato, ser candidato ao Senado ou à presidência da República. “Eu acho que Rui tem todas as condições para ser candidato a presidente. É o maior gestor que conheci na vida. Está fazendo um grande governo em um estado grande, no maior estado em que o PT comanda hoje. Agora, o povo que vai decidir”, salientou.

 

fonte tribuna da bahia