terça-feira , agosto 20 2019
Home / Destaque / No Dia do Homem, médico alerta para os sintomas da andropausa

No Dia do Homem, médico alerta para os sintomas da andropausa

Desânimo, tristeza e perda de desejo sexual podem ser sinais de redução dos níveis de hormônio testosterona no homem. Neste dia 15 de julho é celebrado no Brasil o Dia do Homem, data que tem como objetivo chamar a atenção para os cuidados com a saúde masculina. O médico endocrinologista do Centro de Saúde Portal Med, José Raimundo Junior, alerta para sintomas da andropausa e chama a atenção para a importância de cuidar dos hormônios.

Iniciada, geralmente, aos 30 anos e alcançando seu ápice entre os 40 e 50 anos, a andropausa é conhecida como a menopausa masculina. No entanto, diferente das mulheres, essa queda hormonal não possui um marco, que nas mulheres é a interrupção da menstruação. Ambos, no entanto, são caracterizados por uma queda nos níveis de hormônios. Estrógeno nas mulheres, testosterona nos homens.

A deficiência de testosterona além de causar uma redução acentuada de massa óssea é um importante fator responsável pelo aumento dos níveis glicêmicos e lipídicos (colesterol), impactando dessa forma num maior risco cardiovascular. De acordo com o médico endocrinologista do Centro de Saúde Portal Med, José Raimundo Junior, a andropausa pode apresentar sintomas em diferentes momentos da vida a partir de então, com intensidades diferentes, além de uma gama de sintomas, onde se destacam a irritabilidade, fadiga, perda de libido e disfunção erétil. Ele alerta que neste caso é necessária a reposição hormonal.

“A reposição hormonal masculina exige atenção especial em sua realização, apenas pacientes com sintomatologia e comprovação laboratorial são candidatos ao uso, devendo buscar o médico especialista para investigar seus sintomas e avaliar a dosagem adequada para cada indivíduo”, explicou.

O médico alertou ainda que a reposição hormonal deve ter um acompanhamento médico. Segundo ele, o uso indiscriminado, como é visto nos dias atuais, a fim de ganho físico e sexual, apresenta sérios riscos a saúde como: problemas hepáticos, endócrinos e cardiovasculares.

Câncer de próstata

Sobre o risco da reposição hormonal causar o câncer de próstata, o médico José Raimundo pontuou que a Terapia de Reposição de Testosterona (TRT) não causa neoplasia prostática, no entanto, provocam um pior prognóstico naqueles que já se encontram com a doença em curso, sendo por isso contraindicado em portadores de câncer de mama e próstata.