GOVERNO DO ESTADO OBRA POR TODA BAHIA
Feira de Santana

Por mobilidade, rua Juvêncio Erudilho perde árvores no canteiro, mas terá outras em sua lateral

Como compensação, serão plantadas na lateral da rua 16 arvores, além de outras 52, de porte médio, com características de raízes profundas e de acordo com o paisagismo da cidade, em outros locais.

13/02/2020 08h22
Por: Jornalismo

A retirada de algumas árvores na rua Juvêncio Erudilho, entorno do Centro de Abastecimento, recentemente, pela Prefeitura de Feira de Santana, foi feita para atender ao interesse público e obedeceu a legislação em vigor. O esclarecimento está sendo feito pelo diretor de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semmam), o engrenheiro agrônomo Germano da Silva Araújo e também pelo superintendente Municipal de Trânsito, advogado Maurício Carvalho [foto].

A medida está sendo adotada pela necessidade de retirar o canteiro central da rua Juvêncio Erudilho, que vai passar a ser mão única até a avenida Padre José de Anchieta (avenida Canal), com a implantação de um binário na região. A rua Manuel da Costa Ferreira  fará o outro sentido, em direção a praça 2 de Julho.

O Centro de Abastecimento, lembra Maurício Carvalho, é um entreposto de 34 anos com a mesma configuração de trânsito durante todo esse tempo, sendo alvo de muitas reclamações. Dentro em breve, assinala, aquela área vai inaugurar um Centro Comercial Popular de extraordinário movimento. “Então, a intervenção acontece para melhorar a qualidade do tráfego, beneficiando a motoristas, pedestres e  comerciantes”.

Compensação prevê arborização na lateral da rua

O diretor de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Germano da Silva Araújo, explica que o órgão, ao exarar parecer favorável à ação, agiu em conformidade à lei. 

Segundo ele, a Semmam atuou fundamentada no artigo 141 da legislação ambiental, que trata da “obstrução incontornável para a realização de obras de interesse público”. Nesses casos, são avaliadas as condições de custo-benefício para a sociedade.

A avaliação da equipe técnica da Secretaria  chegou a conclusão da necessidade de remoção das árvores em razão do traçado previsto para  a Juvêncio Erudilho, no projeto urbanístico da Prefeitura. “Evidentemente, demos parecer favorável com a devida compensação ambiental”, afirma. 

Como compensação, serão plantadas na lateral da rua 16 arvores, além de outras  52, de porte médio, com características de raízes profundas e de acordo com o paisagismo da cidade, em outros locais.

Árvores retiradas estavam comprometidas, afirma diretor de Áreas Verdes

O diretor do Departamento de Áreas Verdes da Prefeitura, João Falcão, informa que não existe dano para a cidade, em razão da retirada de árvores piteco doce e acácia doce, na rua Juvêncio Erudilho. “Primeiro, porque o local continuará arborizado. Segundo, porque aquelas que foram extraídas se encontravam comprometidas, com raízes atrofiadas e sistema lenhoso enfraquecido. Poderiam cair”. 

Com fotografias e análises das árvores retiradas, Falcão afirma que não valeria à pena sequer o replantio delas. A compensação, assinala, será com árvores adequadas ao ambiente, a exemplo de Cibipirunas,  patas-de-vaca, aroeira, chorona, cássia imperial e ipê.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários