Quinta, 04 de Março de 2021 02:50
75 99157-0203
Saúde Jejum intermitente

Jejum intermitente não reverte pré-diabetes, mas ajuda a controlar glicemia

Por mais que essa seja uma prática milenar, estudos sobre o tema ainda não são 100% conclusivos, além de serem muito recentes

16/01/2021 08h37
Por: Redação
Jejum intermitente não reverte pré-diabetes, mas ajuda a controlar glicemia

Os efeitos do jejum intermitente, que preconiza grandes intervalos de tempo entre refeições, em indivíduos com diabetes ainda não são totalmente conhecidos pela ciência. Por mais que essa seja uma prática milenar, estudos sobre o tema ainda não são 100% conclusivos, além de serem muito recentes. Mas isso não quer dizer que a dieta não possa trazer benefícios em estágios anteriores à doença, como o pré-diabetes.

O termo pré-diabetes é utilizado para indicar que um paciente apresenta risco alto para desenvolver diabetes tipo 2. É um estado intermediário entre uma pessoa saudável e alguém que tem a doença, mas que já é capaz de gerar complicações como o pé-diabético e problemas nos olhos, além de estar ligado à hipertensão e problemas renais.

No pré-diabetes, a glicemia (nível de açúcar no sangue) começa a ficar alta. Quando o resultado em jejum é maior ou igual a 100 mg/dl, é um sinal de que o paciente pode ter a condição —no diabetes tipo 2, esse valor fica acima de 125 mg/dl. Felizmente, o problema pode ser revertido com um estilo de vida saudável, como ter uma boa alimentação, perder peso, fazer exercícios físicos, dormir direito. É nessa lista de métodos para controlar as taxas de glicemia que entra o jejum intermitente.

A relação entre o jejum e a glicemia

Em um artigo de revisão publicado em 2019, Mark Mattson, que estuda o jejum intermitente há 25 anos, é neurocientista e professor da Universidade John Hopkins (EUA), e Rafael de Cabo, chefe da Unidade de Envelhecimento, Metabolismo e Nutrição do Instituto Nacional de Envelhecimento em Baltimore (EUA), reuniram algumas evidências sobre as vantagens da dieta.

Nas palavras dos autores, a restrição provoca respostas celulares nos órgãos e atua na regulação da glicose, no aumento da resistência ao estresse e no combate à inflamação. No período de jejum, ocorre ainda uma alteração metabólica que faz com que o organismo passe a queimar ácidos graxos, o que resulta na autofagia, um processo de regeneração celular.

Para se ter ideia como isso funciona, é preciso entender que seguir um padrão alimentar sem incluir o jejum faz com que o organismo dependa da glicose encontrada nos carboidratos para obter energia. Ao jejuar, porém, esses estoques de glicose acabam, forçando o corpo a se reabastecer energeticamente a partir de outro tipo de gordura, os triglicerídeos.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Feira de Santana - BA
Atualizado às 02h36 - Fonte: Climatempo
21°
Poucas nuvens

Mín. 20° Máx. 30°

21° Sensação
9.8 km/h Vento
87% Umidade do ar
90% (3mm) Chance de chuva
Amanhã (05/03)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 19° Máx. 31°

Sol e Chuva
Sábado (06/03)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 31°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias