Sexta, 24 de Junho de 2022
18°

Pancada de chuva

Feira de Santana - BA

Economia Negócios

Seguro de carga contribui para evitar prejuízos no transporte internacional

Fatores climáticos, manuseio e estáticos nos modais marítimo, aéreo e rodoviário podem afetar a integridade das mercadorias durante o transporte.

24/05/2022 às 11h05
Por: Jornalismo Fonte: Agência Dino
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Em um momento em que a logística mundial passa por transformações e a balança comercial brasileira segue aquecida, garantir a máxima segurança e a certeza da qualidade do serviço de transportes se tornou ainda mais fundamental. Toda mercadoria transportada internacionalmente está sujeita a inúmeros riscos como roubos, furtos, sinistros, danos, avarias entre outros fatores, ocasionando perdas financeiras consideráveis aos envolvidos, além dos desgastes contratuais e comerciais.

“A contratação do seguro internacional é muito simples e com baixíssimo custo, considerando as garantias e tranquilidade aos importadores, permitindo a cobertura nos valores CIF das mercadorias, impostos e tributos e também lucro cessante. Empresas que realizam importações através dos Incoterms EX WORKS, FCA, FOB, CFR e CPT e optarem pela não contratação do seguro internacional, não poderão transferir aos transportadores como armadores, companhias aéreas, agentes de carga, entre outros. Além de eventuais perdas financeiras, contratuais ou legais devido a sinistros, perdas ou roubos ocorridos durante o transporte da mercadoria”, explica Mauricio Welsh Carboni, diretor comercial da Windlog, empresa especialista em logística.

O seguro internacional é obrigatório no comércio exterior, cabendo ao importador ou exportador, através do INCOTERM firmado entre partes, contratá-lo de forma correta e profissional. 

“A emissão da apólice de seguro deverá seguir fielmente as informações contidas na fatura comercial, INCOTERM negociado, dados técnicos da carga, valor e tipos de cobertura sendo: (CIF) – (CIF + 10%)  - (CIF + 10% + Impostos) – ( CIF + 10% + impostos + lucro cessante). Toda mercadoria deverá ser previamente analisada pela seguradora a fim de obter aprovação de embarque e percentual aprovado para a cobertura. Os países envolvidos no embarque e desembarque da carga, também deverão ser previamente consultados devido possíveis embargos internacionais, cenários de guerra, greves, motins entre outros”, diz o diretor.

Os incêndios a bordo de navios estão entre os maiores problemas de segurança para a indústria marítima. Segundo análise do relatório anual da Allianz Global Corporate & Specialty (AGCS), Safety & Shipping Review, o número de incêndios a bordo de grandes embarcações aumentou significativamente nos últimos anos.  

Houve um recorde de 40 incidentes com incêndios relacionados à carga somente em 2019 ou um a cada dez dias. Em todos os tipos de embarcações, o número de incêndios ou explosões que resultam em perdas totais foi de 10 incidentes no final de 2020, representando cerca de uma em cada cinco perdas totais em todo o mundo.

Recentemente, no último mês de fevereiro, houve o caso do navio ro-ro "Felicity Ace Cargo", que pegou fogo no Oceano Atlântico enquanto transportava milhares de carros, incluindo modelos de luxo. Outro exemplo foi a queda de dois containers de um navio atracado no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, em abril passado. Um deles tombou no cais e o outro na água, provocando prejuízos.

Fatores climáticos, manuseio e estáticos nos modais marítimo, aéreo e rodoviário podem afetar a integridade das mercadorias durante o transporte. Além disso, é preciso verificar com o exportador se as mercadorias foram devidamente embaladas para o meio de transporte a ser utilizado. Muitas empresas utilizam embalagens do mercado “doméstico” no mercado internacional sem prévia análise técnica de fadiga, temperatura, empilhamento entre outros fatores, aumentando a possibilidade de eventuais sinistros.

“Toda mercadoria deve ser previamente analisada pela seguradora a fim de obter aprovação de embarque e percentual aprovado para a cobertura. Os países envolvidos no embarque e desembarque da carga, também deverão ser previamente consultados devido possíveis embargos internacionais”, afirma Carboni.

Para precaver-se contra acidentes e obter maior segurança ao realizar operações logísticas, é essencial garantir o seguro de cargas. Antes de realizar a contratação, é preciso considerar alguns aspectos.   “Atuando como estipulante de seguro internacional, a Windlog oferece assessoria na contratação do seguro em todos os modais, na exportação e importação, com emissão de certificado de seguro por embarque, proporcionando agilidade, segurança nos transportes e gestão aos clientes, principalmente nos processos “door to door”, conclui Carboni.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias