domingo , novembro 17 2019
Home / Destaque / Qual o papel dos pais na educação alimentar dos filhos

Qual o papel dos pais na educação alimentar dos filhos

Nutricionista da Bio Mundo dá dicas de como deixar as refeições das crianças mais saudáveis

Como está a alimentação do seu filho? A educação alimentar infantil é um assunto que deve ser constante na vida dos pais, já que é essencial para o desenvolvimento dos pequenos. Pesquisas do Ministério da Saúde indicam que 12,9% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos estão obesas. O sobrepeso pode desencadear doenças cardiovasculares e problemas com a pressão no futuro. Esses dados mostram a importância do estimulo aos hábitos saudáveis durante a infância.

Para auxiliar os pais nessa jornada, a nutricionista Ellen D’arc, da Bio Mundo, rede de lojas que busca gerar saúde e bem-estar por meio de produtos saudáveis, explica como deixar as refeições dos pequenos mais saudável. “É importante que nos primeiros 06 meses a mãe mantenha a amamentação como fonte de alimento exclusiva para o bebê. O leite materno contém todos os nutrientes necessários nessa fase da vida”, comenta.

O exemplo vem de casa

O primeiro passo para a educação alimentar das crianças começa com a família. Na infância, os filhos observam e aprendem com as atitudes dos pais, inclusive na hora das refeições. “O tempo é algo muito precioso nos dias de hoje. Por esse motivo, algumas pessoas acabam tendo uma rotina corrida, em que criam hábitos de comer rápido demais e em excesso, práticas que os pequenos acabam reproduzindo”, explica a nutricionista.

Além desses costumes nocivos ao organismo, a rotina pode levar alguns pais a adotarem uma alimentação baseada em fast-foods, congelados, salgadinhos, refrigerantes e coisas que parecem mais práticas, mas que fazem mal para o organismo.

Os pais devem criar uma rotina alimentar equilibrada junto aos filhos, incluir vegetais, legumes e frutas nas refeições da família diariamente. Esse é um bom momento para introduzir novos alimentos e criar uma boa relação deles com a hora de comer. “Deixe o prato deles bem colorido, não trate aquele momento como um castigo ou um impedimento para algo que ele goste e respeite quando a criança dizer que comeu o suficiente”, aconselha.

A nutricionista destaca que uma maior variedade de cor no prato, incluindo leguminosas e vegetais indicam maior consumo de vitaminas e nutrientes. O que traria benefícios para a saúde de toda a família.

Um ambiente convidativo para as refeições da criança

Um ambiente agradável é importante para a educação alimentar, afinal a hora de comer deve ser um momento de prazer para as crianças. “Crie memórias felizes junto à mesa. É importante preparar um clima encantador para os pequenos. Evite comer com pressa, assistir televisão, mexer no celular e discussões e broncas durante as refeições, um ambiente estressante pode causar problemas intestinais futuros”, explica Ellen, 

Outra dica da nutricionista é convidar a criança para participar do preparo das refeições, isso vai auxiliar na educação alimentar infantil. “Aproveite essa oportunidade para apresentar novos alimentos para os pequenos, oferecer novos sabores e se divertirem juntos. Vai criar uma boa lembrança dos filhos com a comida”, comenta. 

Além disso, a nutricionista aconselha a não desistir de um alimento após uma reação negativa da criança. “Nesse momento de educação alimentar infantil, é importante os pais usarem a criatividade para apresentar o mesmo ingrediente de diversas formas. O pai e a mãe podem usar legumes como preenchimento de outros pratos que os filhos já gostam” auxilia a nutricionista. 

Alimentação longe de casa

Quando as crianças entram na fase escolar, o tema “o que colocar na lancheira?” logo entra na rotina dos pais. Neste sentido a nutricionista explica que as frutas são excelentes aliadas dos pais. “Podem variar in natura ou desidratada, elas ajudam a compor um lanche nutritivo para os filhos. E não precisa ficar somente com as opções banana e maçã, esse também é um ótimo momento para apresentar novos sabores para os pequenos”, destaca.

O mix de oleaginosas e cereais é uma ótima opção para o lanche dos pequenos. Além de práticos, são muito nutritivos e saborosos. Uma dica da nutricionista é combinar as castanhas com iogurte natural, por exemplo.

Consolidar um hábito alimentar saudável para a criança vai trazer uma maior qualidade de vida não só no presente, mas no futuro dos filhos.