Terça, 30 de Novembro de 2021
21°

Pancada de chuva

Feira de Santana - BA

Internacional Picada de cobra

Homem é condenado por matar mulher com picadas de cobra

Ele foi condenado a prisão perpétua dupla por matar a mulher ao fazer uma cobra venenosa picá-la.

21/10/2021 às 07h35
Por: Redação
Compartilhe:
Homem é condenado por matar mulher com picadas de cobra

Um indiano foi condenado a uma pena rara de prisão perpétua dupla por matar a mulher ao fazer uma cobra venenosa picá-la.

Os jornalistas da BBC Soutik Biswas e Ashraf Padanna reconstituíram os acontecimentos que levaram ao terrível caso de feminicídio.

Em abril do ano passado, Suraj Kumar, de 28 anos, pagou 7 mil rúpias (cerca de R$ 508) por uma naja indiana, um dos répteis mais venenosos do mundo.

O comércio de cobras é ilegal na Índia, então Suraj efetuou a compra clandestina de um apanhador de serpentes, Suresh Kumar, no estado de Kerala, no sul do país.

Ele fez um buraco em um recipiente de plástico para que o ar entrasse, colocou a cobra dentro e levou para casa.

Treze dias depois, Suraj colocou o recipiente em uma sacola e foi até a casa dos sogros, a cerca de 44 km de distância, onde sua esposa, Uthra, estava se recuperando de uma misteriosa picada de cobra.

Uma víbora-de-russell — serpente cor de terra altamente venenosa responsável por milhares de mortes na Índia todos os anos — havia mordido sua perna enquanto ela estava em casa.

Uthra foi submetida a três cirurgias para tratar a perna afetada ao longo de 52 dias internada no hospital.

Na noite de 6 de maio, dizem os investigadores, Suraj ofereceu a Uthra um copo de suco de fruta misturado com sedativos.

Ela bebeu e pegou no sono logo depois. Suraj pegou então o recipiente com a naja, virou de cabeça para baixo e deixou a cobra de 152 cm cair em sua esposa adormecida.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias